curiosidades sobre a série de filmes

Clássico da ficção científica, a franquia
O Exterminador do Futuro revolucionou os efeitos especiais nos anos 1980 e 1990. Conheça mais sobre a série de filmes.

 Um sonho estranho

A franquia surgiu após o cineasta James Cameron sonhar com uma criatura metálica. Assim, ele escreveu o roteiro sobre o ciborgue que volta no tempo para matar o líder da rebelião contra as máquinas.

 Número de falas

No primeiro filme da franquia, em 1984, Arnold Schwarzenegger tinha entre 14 e 18 linhas de fala como o ciborgue T-800. Entre elas estava a famosa: “I’ll be back”.

O.J. Simpson foi uma opção

Ex-jogador da NFL, O.J. Simpson foi cotado para ser o T-800, mas o estúdio recusou a ideia por achá-lo muito simpático para um exterminador. Anos mais tarde, ele foi acusado de assassinar a esposa.

A ideia do Vilão T-1000

Inicialmente, o design de “metal líquido” do vilão T-1000 em O Exterminador do Futuro 2 (1991) era um conceito do primeiro filme, no entanto não era possível realizar tais efeitos especiais nos anos 1980.

Criação do Photoshop

O time de efeitos especiais teve problemas para desenvolver a forma maleável do T-1000, então os irmãos John e Thomas Knoll criaram um programa especial para editar as imagens: o Photoshop.

As produções mais caras já feitas

Em 1991, Exterminador 2 se tornou a produção mais cara já feita para o cinema: US$ 100 milhões. Sua continuação, Exterminador 3 (2003), também bateu recorde de orçamento: US$ 180 milhões.

As caras cenas de ação

Parte do orçamento elevado do terceiro filme foi por conta das cenas de ação. Apenas a sequência da perseguição com o guindaste custou mais de US$ 1,4 milhão.

As exigências
de Christian Bale

Em A Salvação (2009), Christian Bale foi escalado para viver o ciborgue Marcus. Como o ator insistiu para interpretar o herói John Connor, o roteiro precisou ser totalmente reescrito.

Surtos e arrependimentos

Bale foi um grande problema nos bastidores do quarto filme da saga e por diversas vezes foi agressivo com a equipe de produção. Mais tarde, ele pediu desculpas pelo seu mau comportamento no set.

O retorno

Em 2015, Gênesis marcou o retorno de Schwarzenegger à franquia. O ator, que não esteve no capítulo anterior, voltou a fazer o papel do clássico ciborgue T-800 — agora rebatizado como Guardião.

Jovem Arnold
vs. Velho Arnold

Sem dúvidas, o destaque do quinto filme da saga é Schwarzenegger enfrentando uma versão mais jovem de si mesmo. A cena demorou 1 ano para ser finalizada pela equipe de efeitos especiais.

Soft reboot

Desconsiderando as sequências após o segundo filme, Destino Sombrio (2019) é um “soft reboot”. A produção trouxe de volta Schwarzenegger e Linda Hamilton, protagonistas dos primeiros longas.

Qual é o seu filme preferido da franquia
O Exterminador do Futuro?

Não se esqueça de compartilhar este conteúdo com os amigos que são fãs da obra de James Cameron.