(Fonte da imagem: Divulgação/EPFL)

A técnica de mapeamento baseada em imagens já é dominada por diversas empresas. Agora,  os pesquisadores do Laboratório de Comunicação Audiovisual da École Polytechnique Fédérale deram um passo a mais com um sistema capaz de mapear ambientes com base em sons.

Com a utilização de apenas quatro microfones — que podem ser posicionados de forma aleatória no local que será mapeado —, o estalar dos dedos e um software dotado de algoritmos especiais, a equipe da EPFL puderam dominar a técnica que é dominada por morcegos e golfinhos.

Conforme informação do estudante Ivan Dokmanić, o aplicativo construído pela equipe pode criar um mapa 3D do ambiente com precisão milimétrica. A técnica aproveita o som da fonte (que pode ser o estalar dos seus dedos) e os ecos que são rebatidos pelas paredes. O sistema já passou por diversas experiências — incluindo uma em que uma parede fica em movimento — e mostrou eficiência em todos os casos.

(Fonte da imagem: Divulgação/EPFL)

Uma vez aperfeiçoado e devidamente finalizado, o projeto poderá ser utilizado por arquitetos no design de ambientes, pela ciência forense que pode identificar o local exato de uma determinada fonte de som e também em dispositivos móveis para melhorar a localização dentro de ambientes onde não há sinal de GPS.

Cupons de desconto TecMundo: