Visando ampliar o alcance dos seus serviços, a Google permite que qualquer empresa pré-carregue os Google Apps (Gapps) em seus próprios dispositivos. A partir de agora, porém, a coisa muda um pouco de figura, afinal a gigante da web passará a exigir o cumprimento de uma série de requisitos para liberar a utilização de seus aplicativos.

A mudança visa manter um certo padrão de qualidade na oferta dos serviços Google. Com isso, para adotar os serviços da empresa em seus gadgets, fabricantes terão que seguir os padrões determinados pelo Documento de Definição de Compatibilidade (CDD, na sigla original), já disponível no site oficial do Android.

As determinações colocadas no documento serão avaliadas pela Suíte de Teste de Compatibildiade (CTS), da Google, também já disponível. Apesar das mudanças, ROMs personalizadas ainda estão compatíveis com os apps da Google, mas é provável que novas customizações possam obter o certificado sem grandes problemas.

A partir de agora, empresas e desenvolvedores terão que certificar dispositivos para usarem os serviços da Google

Segundo o site XDA Developers, uma fonte anônima ligada à indústria garante que a empresa já começou a bloquear o acesso aos Gapps de firmwares novas (ou seja, que ainda não foram certificadas). Ao que tudo indica, a novidade passou a valer no último dia 16 e, conforme outra fonte consultada pela publicação, ela já estava sendo preparada pela Google há um ano.

De tudo isso podemos concluir que a Google está mais preocupada em unificar as experiências dos usuários em diferentes dispositivos, o que é bastante positivo. Desenvolvedores que buscam certificar suas modificações do Android podem entrar em contato com a empresa por meio desta página.

Cupons de desconto TecMundo: