O ano de 2018 começou turbulento para o universo da tecnologia. Recentemente, uns dos assuntos mais comentados são as duas falhas críticas que ameaçam os processadores das maiores fabricantes do mercado. A descoberta feita pela Google por meio do Project Zero – iniciativa que tem o objetivo de identificar vulnerabilidades em serviços de outras empresas para torná-las seguras – mostrou que MeltDown (derretimento) e Spectre (espectro) são capazes de acessar a memória de aparelhos da ARM, AMD e Intel. Ou seja, sistemas como Windows, Android, iOS, macOS e Linux correm riscos.

Neste cenário, a gigante das buscas fez um comunicado sobre a situação crítica. Nele, a empresa afirmou que está cuidando das providências necessárias para proteger os usuários de Chrome, Android, Google Apps e demais serviços.

Mas, apesar de a solução para as falhas críticas aparecer apenas no final de janeiro com a versão 64 do software, a Google anunciou que o navegador Chrome tem uma funcionalidade experimental que permite amenizar a vulnerabilidade dos aparelhos enquanto o ajuste definitivo não está pronto. A medida preventiva presente na ferramenta Strict site Isolation está disponível para Windows, macOS, Linux e Android.

Quer saber como se proteger? Então, confira o tutorial abaixo!

1 – Vá até a barra de endereços do Chrome, digite about:flage aperte o "Enter". 

 1

2 – Encontre o item Strict site Isolatione e clique em "Ativar".

2

3 – Você receberá uma notificação na parte inferior da janela, informando que as alterações só entram em vigor quando reiniciar o Google Chrome. Portanto, selecione "Reiniciar Agora".

 3

Cupons de desconto TecMundo: