O presidente dos Estados Unidos Donald Trump acusou a Google de ajudar o Exército Popular de Libertação da China e a ex-candidata Hillay Clinton. A acusação foi feita no Twitter durante a noite do último sábado (16).

“O Google está ajudando a China e seu exército, mas não os Estados Unidos. Terrível! A boa notícia é que eles também ajudaram a desonesta Hillary Clinton, e não o Trump... Como isso terminou?”, escreveu o presidente dos EUA.

A ‘teoria’ de Trump, como nota o GizUS, provavelmente foi embasada na negativa que o Google deu para ajudar o exército estadunidense. Além disso, Joseph Dunford, líder de consultores sêniores do Departamento da Defesa dos EUA, acusou durante uma audição que o Google “beneficiava o exército chinês”.

Nada além dessa declaração foi elaborada por Dunford, contudo, pode ser algo relacionado ao encerramento de um programa do Google para desenvolver um drone com inteligência artificial para o Pentágono — Departamento de Defesa. O Google puxou o plug do projeto após diversos funcionários da empresa se mostrarem preocupados sobre questões éticas; aconteceram até demissões voluntárias de funcionários.

Sobre o caso, o Google comentou que “não está trabalhando com o exército chinês”. “Estamos trabalhando com o governo dos EUA, incluindo o Departamento de Defesa, em várias áreas que incluem cibersegurança, recrutamento e saúde”, afirma a empresa.

Cupons de desconto TecMundo: