Imagem de: Vagas falsas no WhatsApp para trabalhar no SAMU fizeram quase 6 mil vítimas

Vagas falsas no WhatsApp para trabalhar no SAMU fizeram quase 6 mil vítimas

1 min de leitura
Avatar do autor

A ESET soltou um alerta comunicando sobre um novo golpe de WhatsApp que oferece vagas de emprego no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os cibercriminosos estão espalhando uma mensagem falsa que oferece vagas de trabalho com remuneração de até R$3.348,21 e que contém um link em que o usuário do mensageiro seja redirecionado para participar de um suposto processo seletivo.

O SAMU é um serviço público: é preciso participar de concurso público para tentar uma vaga

No nome deste tipo de golpe é “phishing”. Phishing é um dos métodos de ataque mais antigos, já que "metade do trabalho" é enganar o usuário de computador ou smartphone. Como uma "pescaria", o cibercriminoso envia um texto indicando que você ganhou algum prêmio ou dinheiro (ou está devendo algum valor) e, normalmente, um link acompanhante para você resolver a situação. O phishing também pode ser caracterizado como sites falsos que pedem dados de visitantes. A armadilha acontece quando você entra nesse link e insere os seus dados sensíveis — normalmente, há um site falso do banco/ecommerce para ludibriar a vítima —, como nome completo, telefone, CPF e números de contas bancárias.

Vale notar que, sobre as vagas de emprego, o SAMU é um serviço público: é preciso participar de concurso público para tentar uma vaga.

“Para aumentar a credibilidade aparente da fraude, diversos depoimentos falsos foram incluídos na parte inferior da página [após clicar no link do Whatsapp]. Todos os comentários exibidos estão fixados no código do site e, apesar de se assemelharem a comentários do Facebook, foram apenas forjados”, diz a ESET. “É bem provável que um usuário desatento acredite nesta publicação que conta com mais de 52 mil comentários. No entanto, lembre-se que até este momento a vítima não realizou login para acessar o Facebook. Na realidade, tanto os perfis como os comentários e as curtidas são falsos”.

A ESET preparou algumas dicas para você evitar estes tipos de ataques no seu WhatsApp:

  • Não acesse links que aparentemente sejam suspeitos
  • Procure sempre avaliar a credibilidade e a fonte das informações
  • Não divulgue informações a pedido de sites ou e-mails
  • Evite fazer cadastros em sites pouco conhecidos
  • Tenha fontes de proteção sempre ativas e atualizadas em todos dispositivos que contam com acesso à internet
  • Tenha cautela ao baixar/acessar qualquer tipo de arquivo na internet

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Vagas falsas no WhatsApp para trabalhar no SAMU fizeram quase 6 mil vítimas