Imagem de: Lei exige que gadgets sejam vendidos com senhas exclusivas em 2020

Lei exige que gadgets sejam vendidos com senhas exclusivas em 2020

1 min de leitura
Avatar do autor

A partir de 2020 na Califórnia (EUA), todos os dispositivos inteligentes vendidos no mercado terão que ser configurados com senhas exclusivas para o consumidor. Atualmente, os gadgets contam com senhas padrão (“admin” e “1234”) que facilitam diversos golpes, como o de interceptação.

Smartphones contarão com senhas únicas para cada usuário em 2020

Jerry Brown, governador da Califórnia, tornou lei o decreto que trata o caso e entra em vigor no primeiro mês de 2020, segundo a ESET. O decreto exige que fabricantes de dispositivos, desde roteadores, TVs até smartphones, criem senhas únicas para cada gadget colocado no mercado.

A lei também compreende as funções dos dispositivos: “As informações que podem coletar, conter e/ou retransmitir. Da mesma forma, os dispositivos devem ser projetados para proteger as informações contra acessos não autorizados, destruição, uso ou modificação”, escreve a ESET.

A ideia por trás da nova lei, afirma a senadora estadunidense Hannah-Beth Jackson, é assegurar que as tecnologias estejam a serviço da população, e que a segurança é um aspecto chave. “A falta de recursos básicos de segurança em dispositivos conectados à internet prejudica a privacidade e a segurança dos consumidores da Califórnia e permite que hackers usem os gadgets cotidianos contra nós", finaliza.

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Lei exige que gadgets sejam vendidos com senhas exclusivas em 2020