A prefeitura de Midland, no Canadá, decidiu pagar o resgate de servidores após uma infecção por ransomware. Cibercriminosos invadiram as máquinas da pequena cidade de 16 mil habitantes no dia 1 de setembro e exigiram uma quantia em bitcoins para a liberação dos arquivos. O valor a ser pago não foi revelado.

Há alguns meses, outra cidade canadense, Wasaga Beach, também sofreu com o sequestro de arquivos via ransomware e resolveu pagar uma quantia de US$ 35 mil para os cibercriminosos responsáveis.

O ataque realizado em Midland deixou os computadores da cidade inoperantes por cerca de 48 horas

Para refrescar a sua memória: o WannaCry, seguido pelo Petya/NotPetya, foram os ransomware mais fizeram estrago em escala global. Apenas o WannaCry afetou mais de 300 mil computadores em 150 países. A máxima para casos como esse, vale notar, é nunca pagar por ransomware: o trabalho de prevenção com equipes de cibersegurança é sempre mais importante e válido. Manter backups e ficar longe de mensagens com links desconhecidos entra como outra dica.

O ataque realizado em Midland deixou os computadores da cidade inoperantes por cerca de 48 horas e prejudicou os serviços de email, processamento de pagamentos, emissão de permissões, recarregamento de cartões de trânsito e o processamento de pedidos de casamento.

“Sob a orientação de especialistas em segurança cibernética, iniciamos o processo para pagar o resgate em troca das chaves de decodificação”, diz um comunicado da Midland Town Council. “Embora não seja ideal, é de nosso interesse trazer o sistema de volta o mais rápido possível. A cidade já havia garantido uma apólice de seguro para cobrir tais circunstâncias. Os esforços para a liberação dos arquivos já estão em andamento”.

Cupons de desconto TecMundo: