Quando falamos em ciberguerra, a Rússia pode ser enquadrada como protagonista. Com a Copa do Mundo rolando, o país está recebendo milhares de turistas, além de delegações de todo o mundo. Vale notar que, sobre as delegações de futebol, as preocupações não estão apenas no vazamento de informações sobre táticas, nota a Agence France-Presse.

Praticamente todas as seleções presentes na Rússia estão realizando algum tipo de trabalho contraespionagem. A AFP entregou alguns exemplos, repassados pelo pessoal da ESET:

Para viajantes, nós já demos a dica: evite conectar o seu smartphone ou notebook em redes WiFi públicas

A Federação Australiana de Futebol está com a própria conexão de internet liberada para os jogadores e equipe. Isso é feito por meio de VPNs instaladas em roteadores 4G próprios. Enquanto isso, a Inglaterra equipou os smartphones de todos os jogadores com programas especiais de criptografia — os programas não foram revelados.

A França também comentou sobre recomendações (tais como não levar os dados profissionais, não deixar o celular no hotel e não se conectar a qualquer WiFi) repassadas aos jogadores e delegação.

Para viajantes, nós já demos a dica: evite conectar o seu smartphone ou notebook em redes WiFi públicas. Segundo a Kaspersky, 32 mil redes públicas foram instaladas na Rússia para atender torcedores e mais de 22% delas estão com problemas de criptografia de dados.

Para saber mais sobre isso, clique aqui.

Cupons de desconto TecMundo: