Até pouco tempo atrás, era comum a prática de desenvolvedores de softwares para a App Store exigir acesso aos dados dos contatos dos usuários — isso ajudava as companhias a espalhar suas campanhas de marketing por aí, mesmo que ninguém pedisse por isso, entre outras coisas que nem ficamos sabendo. Agora, com todo o desenrolar do abuso de informações do Facebook no “caso Cambridge Analytica”, a Apple proibiu essa e outras ações e promete banir quem descumprir as regras.

As novidades estão dispostas no revisado código de conduta para a App Store, em sua versão 5.1.2. Três das diretrizes tratam especificamente do assunto:

  • Os aplicativos não devem criar um perfil de usuário fraudulento com base nos dados coletados e não podem tentar, facilitar ou incentivar outras pessoas a identificar usuários anônimos ou reconstruir perfis de usuários com base em dados coletados de APIs fornecidas pela Apple ou em quaisquer dados coletados de forma "anonimizada", "agregada" ou outra maneira não identificável;
  • Não use informações de Contatos, Fotos ou outras APIs que acessam dados do usuário para criar um banco de dados de contato para uso próprio ou para venda/distribuição para terceiros e não colete dados sobre quais outros aplicativos estão instalados no dispositivo de um usuário para fins de análise ou publicidade/marketing;
  • Não entre em contato com pessoas usando informações coletadas por meio dos Contatos ou Fotos de um usuário, exceto por iniciativa explícita daquele usuário, de forma individualizada; não inclua uma opção Selecionar tudo ou padrão a seleção de todos os contatos. Você deve fornecer ao usuário uma descrição clara de como a mensagem será exibida ao destinatário antes de enviá-la (por exemplo, o que a mensagem dirá? Quem parecerá ser o remetente?);

“A lista de contatos parecia o Velho Oeste dos dados”, diz programador

No passado, os desenvolvedores utilizavam as listas de contatos do iPhone — com números de telefone, endereços de e-mail, fotos e outras informações — para fins de publicidade e coleta de dados indesejados.

Um desenvolvedor explicou à Bloomberg  que os dados podiam ser obtidos com facilidade e abusados sem o conhecimento da Apple: "O catálogo de endereços era o Velho Oeste dos dados Eu podia transferir instantaneamente todas as informações de contatos para algum servidor aleatório ou enviá-las para o Dropbox, no momento em que um usuário permitisse o acesso aos seus contatos. A Apple não acompanhava, nem sabia para onde isso ia.”

Bem, ao que parece, essa festa acabou e a Maçã promete banir quem descumprir as regras. As novas diretrizes também incluem regras para espelhar remotamente os apps, proíbe mineração de criptomoedas com aplicativos da App Store e introduz algumas novidades para testes gratuitos de softwares pagos. Para conferir tudo o que mudou, é só acessar as App Store Review Guidelines.

Cupons de desconto TecMundo: