Jovem teve treinamento para ser um "hacker ético" (Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Edward Snowden, o homem de que desmascarou o PRISM e todo o esquema de vigilância online do governo norte-americano, continua “preso” no aeroporto de Moscou.

Enquanto o jovem tenta conseguir asilo em algum país que se sensibilize com a sua situação, diversas informações sobre o passado recente do rapaz ganham as principais manchetes dos jornais norte-americanos.

Uma das publicações mais famosas dos Estados Unidos, o The New York Times, por exemplo, fez uma reportagem mostrando que Snowden tinha conhecimentos avançados de como ser um hacker poderoso.

Conheça os seus inimigos

O artigo mostra que o rapaz havia conquistado um certificado de “hacker ético”. O diploma é emitido pelo International Council of E-Commerce Consultants e credencia o seu portador como uma pessoa capaz de proteger os seus clientes, descobrindo falhas de segurança em seus sistemas e ajudando as companhias a consertá-los.

Site explica o que é ser um "hacker ético" (Fonte da imagem: Reprodução/EC Council)

Dessa forma, para se tornar esse “defensor de sistemas”, Edward Snowden teve treinamentos que o tornaram um hacker de verdade. O site da instituição, inclusive, cita um trecho do famoso livro de Sun Tzu chamado “A Arte da Guerra”, dizendo que “para você conhecer o seu inimigo, você precisa se tornar o seu inimigo”.

A ideia é que os hackers éticos saibam tudo, tendo os conhecimentos avançados de como um hacker invade um sistema, rouba dados e sai encobrindo os seus rastros. E Snowden, como não poderia deixar de ser, aprendeu tudo isso. Há, inclusive, um código de honra, que cita que o que os hackers éticos descobrem, deve ser mantido em segredo e sigilo absoluto.

No currículo

Para chegar ao posto que ocupava até fazer as denúncias sobre o PRISM, Edward enviou um currículo à Booz Allen Hamilton, uma empresa de segurança que tinha entre os seus clientes a NSA. Para conseguir o emprego, o rapaz inclusive inseriu em seu currículo uma cópia do seu certificado de “hacker ético”.

Ao que tudo indica, foi assim que ele conseguiu um emprego na empresa, sendo alocado em um posto da empresa dentro das instalações da NSA no Havaí. Foi de lá que Snowden conseguiu subtrair as informações sobre os programas de vigilância do governo dos Estados Unidos.

Casa nova?

A temporada de Edward no aeroporto de Moscou pode estar chegando ao fim. Isso porque duas nações declararam na última sexta-feira que podem recebê-lo: Nicarágua e Venezuela. O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, foi contundente em afirmar que receberá o jovem “de braços abertos”.

Snowden pode parar na Venezuela (Fonte da imagem: Reprodução/Publico)

Segundo Maduro, o rapaz não é o criminoso que o governo dos EUA diz. "Anuncio aos governos amigos do mundo que decidi oferecer asilo humanitário ao jovem norte-americano Edward Snowden, para que possa viver na pátria de Bolívar e de Chávez, depois de ter começado a perseguição do império mais poderoso do mundo a um jovem que decidiu dizer a verdade".

Já o presidente da Nicarágua foi mais comedido e disse que cede o asilo "se as circunstâncias permitirem", ou seja, se Snowden conseguir chegar até o seu país. 

Cupons de desconto TecMundo: