FBI e CIA acreditam que Rússia interferiu na escolha de Trump nos EUA

1 min de leitura
Imagem de: FBI e CIA acreditam que Rússia interferiu na escolha de Trump nos EUA
Avatar do autor

James B. Comey, diretor do FBI, ao lado de James R. Clapper Jr., diretor do DNI (National Intelligence), concordam com a declaração feita pela CIA de que a Rússia interferiu nas eleições norte-americanas de 2016.

Segundo relata o Washington Post, a CIA concluiu em uma avaliação secreta que a Rússia teve envolvimento direto com a eleição norte-americana de 2016 e ajudou na vitória de Donald Trump, "em vez de apenas minar a confiança sobre o sistema eleitoral". Você pode saber mais sobre isso clicando aqui.

Donald Trump disse que tudo isso é ridículo

Agora, parece que CIA, FBI e o escritório de Inteligência Nacional dos EUA concordam sobre o mesmo ponto. A Rússia, por sua vez, negou estar por trás de interferências cibernéticas — principalmente no que toca ao vazamento dos emails de John Podesta, porta-voz de campanha de Hillary Clinton, revelados pelo WikiLeaks.

Em uma entrevista para a Fox News, Donald Trump disse que "isso é ridículo. Eu acho que é apenas mais uma desculpa. Eu não acredito... Não, eu não acredito em nada disso".

A posição do DNI e do FBI ficou clara após uma mensagem do diretor da CIA, John Brennan: "No começo da semana, eu encontrei pessoalmente James Comey (FBI) e Jim Clapper (DNI), e há um forte consenso entre nós sobre o escopo, a natureza e a intenção da inferência russa em nossa eleição presidencial".

A CIA e o FBI se recusaram a responder publicamente sobre a mensagem. Para mais informações, acesse aqui.

Cupons de desconto TecMundo:

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
FBI e CIA acreditam que Rússia interferiu na escolha de Trump nos EUA