(Fonte da imagem: Fonte: HypeScience)

Uma pesquisa conduzida pelo professor Jordan Peccia, da Universidade de Yale, comprovou que o corpo humano é mais “sujo” do que se pensava. Uma sala de aula foi monitorada durante oito dias. Na metade desse tempo, aulas foram ministradas no local e, na outra metade, a sala permaneceu vazia.

Segundo o pesquisador, a presença de pessoas elevou a quantidade de bactérias e fungos em 18%. Além disso, quatro das 15 espécies de organismos mais abundantes eram provenientes de seres humanos. Isso comprova que o corpo humano é o um dos maiores agregadores de bactérias — e outros tipos de seres microscópicos — do mundo. A pesquisa também revelou que a pele pode conduzir organismos de tamanhos extremamente diferentes.

A pesquisa concluiu que o corpo carrega mais sujeira proveniente do pó vindo do solo do que carpetes e tapetes. Portanto, esse pode ser um grande passo para combater alergias e melhorar a qualidade do ar.

Fonte: Phys

Cupons de desconto TecMundo: