(Fonte da imagem: Jeff Fitlow/Rice University)

Um grupo de estudantes de Engenharia Elétrica da Rice University desenvolveu um dispositivo que pode ajudar a reduzir as complicações de quem precisa de um transplante de coração.

Como a fila de pessoas esperando um novo órgão é maior do que as doações efetuadas, uma das saídas para quem está nessa situação é acoplar uma bomba na aorta do coração por meio de um cateter. O problema desse procedimento é que o equipamento precisa ficar conectado a uma bateria na parte externa do corpo, ou seja, as fiações acabam expondo o paciente a infecções.

Essa equipe de engenheiros então resolveu criar uma forma de passar a energia para a bomba, que mantém o fluxo sanguíneo do enfermo, sem que a pele precise ser rompida pelos fios. Para isso, eles construíram um sistema simples de indução de energia, no qual uma bobina ficaria abaixo da pele e outra em um dispositivo preso do lado de fora.

(Fonte da imagem: Jeff Fitlow/Rice University)

Assim, o campo magnético entre esses componentes transmitiria a energia da bateria externa para o equipamento interno sem que qualquer corte seja feito. O grupo de pesquisadores admite que o protótipo do projeto, chamado de tCoil, ainda precisa ser aperfeiçoado e que existe um longo caminho a ser percorrido até que ele possa ser testado em humanos.

Fonte: Rice University

Cupons de desconto TecMundo: