A Samsung, seguida pela Apple, é a fabricante que mais vende smartphones no mundo. Enquanto a companhia norte-americana vende apenas duas variações top de linha por ano (deixando de lado versões mais antigos), a sul-coreana oferece uma verdadeira galáxia de celulares para os mais diversos consumidores — e tudo parece estar dando certo. Contudo, o analista Bem Bajarin declarou em um artigo que a Sammy tem apenas cinco anos de vida no mercado de smartphones.

No artigo chamado "Android e o dilema do inovador", Bajarin diz: "Quando você entrega o mesmo sistema operacional que o concorrente, você só é bom quando vende mais barato". Além disso, o "dilema" trata da situação na qual inovadores são constantemente combatidos por concorrentes que vendem produtos muito mais baratos. Enquanto isso, os inovadores também falham em apresentar bons argumentos para preço premium de gadgets.

"O novo Android top de linha custa entre US$ 300 (R$ 1,1 mil) e US$ 400 (R$ 1,5 mil), e aparelhos novos mais disseminados estão abaixo dos US$ 300. Nenhuma fabricante que usa Android, como a Samsung, vai vender um grande volume de smartphones em uma faixa maior que essa. E, com estes preços, inovações vão ser anuladas, e a distância entre iPhone e Android vai aumentar", comenta o analista. É interessante notar que, enquanto nos EUA um aparelho premium não passa de US$ 400, no Brasil, ele praticamente não chega por menos de R$ 3 mil. 

Se você acompanha o TecMundo, provavelmente sabe que marcas reconhecidas como Sony e BlackBerry estão lutando para se manter no mercado de smartphones. Será que a Samsung vai conseguir se manter por um bom tempo? Bajarin estatiza: "A Samsung vai sair do mercado de smartphones em até cinco anos". E você, o que acha disso?

A Samsung vai parar de fabricar smartphones em até cinco anos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: