Os maiores varejistas da Rússia, juntamente com as principais operadoras de telefonia celular, responsáveis pelo abastecimento de mais de 11 mil lojas por todo o país, anunciaram que vão parar de adquirir aparelhos fabricados pela Samsung devido ao grande número de dispositivo defeituosos e uma série de desacordos relativos a garantias e serviços de manutenção.

O número [de aparelhos defeituosos] é um dos principais motivos para a medida tomada por quem comercializa dispositivos dessa empresa no país.

Caso esses impasses não sejam solucionados pela empresa, ela pode perder um espaço considerável em um dos maiores mercados de smartphones do mundo. Na Rússia, estima-se que 23% das unidades vendidas sejam produzidas pela marca sul-coreana, o que soma um valor de US$ 1,46 bilhão, cerca de R$ 5 bilhões. O varejista Svyaznoy já não trabalha mais com smartphones da Samsung desde junho e está apenas terminando de liquidar o que possui em estoque. Só com essa medida, as vendas da marca já caíram 25% no país.

Segundo a operadora VimpelCom, 7% de todos os aparelhos da Samsung vendidos na Rússia apresentaram defeitos. O número, considerado altíssimo, é um dos principais motivos para a medida tomada por quem comercializa dispositivos dessa empresa no país. Enquanto o problema não é resolvido entre fabricante, varejistas e operadoras, marcas como a Apple e a Lenovo estão tomando o lugar vago da sul-coreana no movimentado mercado de telefonia da Rússia.

Você acha que a Samsung pode perder de vez o mercado russo de celulares? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: