O anúncio mais bombástico de Mark Zuckerberg durante a conferência F8 nesta terça-feira (1º) foi com certeza a chegada do Facebook nos relacionamentos online com um recurso dentro da rede social. E isso chamou tanta atenção que até mesmo o atual líder do mercado de paqueras por aplicativos se pronunciou por meio de dois comunicados que chamam o empresário para a briga.

Tudo começou com uma breve frase de Joey Levin, CEO do IAC, principal grupo do Match Group. Para quem não está associando o nome, o Match Group é dono de nada menos que alguns dos principais serviços do setor: Tinder, OkCupid e Match.com.

"Podem vir. A água está morna. O produto deles pode ser ótimo para as relações entre Estados Unidos e Rússia", afirmou. A frase mistura boas-vindas acaloradas com uma crítica e piada às interferências russas nas eleições de 2016 nos EUA. E parece ter sido motivado por números: o anúncio do Facebook fez as ações do grupo caírem em 20%.

Prepare-se para a guerra

Já a CEO do Match Group, Mandy Ginsberg, foi um pouco mais pacífica — sem deixar de lado as alfinetadas, é claro.

"Estamos lisonjeados que o Facebook está chegando em nosso espaço — e vê essa oportunidade global assim como nós — enquanto o Tinder continua a decolar. Estamos surpresos pelo timing, dado ao número de dados pessoais e sensíveis que vieram deste território", diz, se referindo aos escândalos da Cambridge Analytica.

"De qualquer forma, nós continuaremos a entregar aos nossos usuários inovação de produto e foco no sucesso de relacionamentos. Entendemos essa categoria melhor do que ninguém. A entrada do Facebook será revigorante para todos nós", finaliza.

Cupons de desconto TecMundo: