Aplicativos e os amigos a serem adicionados também passariam pelo crivo dos pais (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)
A atual regulamentação do Facebook impede que crianças menores de 13 anos criem uma página na rede social. Tal proibição, no entanto, é “burlada” por aproximadamente 7,5 milhões de crianças, que mentem a idade para assim ingressar na comunidade de Zuckerberg — tais dados foram fornecidos por uma pesquisa realizada pelo site Consumer Reports.

E foi pensando em solucionar essa questão — e evitar um mal-estar com as leis federais — que o Facebook está desenvolvendo uma tecnologia para permitir o acesso de crianças com idade menor que a estipulada.

Tudo isso, no entanto, seria apenas realizado com a supervisão dos pais — um passo que, segundo noticiado pelo The Wall Street Journal, ajudaria a empresa a bater um novo grupo de usuários para a receita, mas também inflamar preocupações com questões de privacidade.

A tecnologia que está sendo testada conectaria as contas das crianças com as de seus pais, fornecendo alguns controles aos responsáveis. Eles teriam o poder de decidir de quem seus filhos poderiam ser "amigos" e quais aplicativos eles poderiam usar, por exemplo. Além disso, serviços como jogos e outros tipos de entretenimento usados pelos pequenos poderiam ser cobrados diretamente da conta bancária dos pais.

Fonte: The Wall Street Journal e Engadget

Cupons de desconto TecMundo: