Facebook, Orkut, Twitter... Não seria ousado arriscar que você possui, pelo menos, uma conta em alguma dessas redes sociais. Sites como esses tiveram um crescimento considerável nos últimos anos, principalmente pelo interesse do público em compartilhar pensamentos e discutir opiniões com pessoas com gostos semelhantes ao seu.

Diante do sucesso, não é de se estranhar que páginas menores tenham surgido para agradar a um número mais restrito de usuários. Várias redes sociais  voltadas a assuntos específicos foram criadas, abordando temas que vão desde a orientação política ao nível de feiura. E como era de se esperar, os games também foram beneficiados com esse nicho de mercado.

E no princípio era o Orkut

Pode até parecer uma novidade, mas limitar o assunto de uma rede social não é algo recente. No Orkut, por exemplo, não eram poucas as comunidades voltadas para determinado console, empresa, gênero ou game. Por mais peculiar que fosse seu gosto, certamente você encontraria alguém que compartilhava da mesma opinião.

É claro que isso não era exclusividade do serviço da Google. O Facebook também tem infinitas páginas voltadas aos mais diferentes títulos — o que também permitiu uma ligação maior entre jogadores e desenvolvedoras, já que a comunicação entre as partes ficou mais estreita.

Conhecendo seus novos amigos, aliando interação com estante de conquistas.

O que mais chama a atenção nessas redes sociais para gamers é a variedade de opções. São dezenas de páginas existentes, cada uma voltada a um tipo de usuário. Se você for do tipo que prefere os consoles, por exemplo, uma boa opção é o PlayFire, que associa sua conta na Xbox LIVE e PlayStation Network para mostrar seu progresso a outros usuários.

Porém, mais do que mostrar quais conquistas e troféus você adquiriu recentemente, essa ligação facilita a atualização do serviço. Ao adicionar automaticamente um novo jogo em sua biblioteca, o site faz com que apenas mensagens relacionadas aos títulos que você possui sejam exibidas, o que facilita a interação entre os membros da rede — além de ajudar a encontrar um parceiro ao redor do mundo para partidas online.

Raptr

O Raptr funciona de modo semelhante, com a diferença de conseguir acompanhar seu desenvolvimento também no Steam e no próprio World of Warcraft. Assim como no PlayFire, ele traz discussões relacionadas aos games que vocês está jogando, além de outros assuntos que estão em alta e de uma lista com os títulos mais jogados no momento.

Porém, o que torna o Raptr único é seu foco na experiência social, tanto que ele possui um programa de mensagens instantâneas semelhante ao MSN para que você se comunique em tempo real com outros usuários — além de saber o que eles estão jogando.

WeGame

O WeGame, por outro lado, é centrado no compartilhamento de imagens e vídeos. Sabe aquele momento absurdo que você gravou durante uma partida e quer mostrar ao mundo? Esta rede social serve exatamente para facilitar o envio desse tipo de conteúdo.

O único problema é que ele não é tão organizado quanto os serviços anteriores, exigindo um pouco mais de esforço para encontrar o material multimídia do seu jogo favorito, mas isso não significa que a quantidade de fotos e gravações sejam poucas. O site também possui um aplicativo próprio, feito para agilizar o processo de envio.

gamerDNA

Já o gamerDNA tem uma proposta um pouco diferente e tenta trazer para o mundo real um pouco daquilo que vivenciamos dentro dos video games. Prova disso é que é possível criar clãs e chamar seus amigos para compartilhar novidades, além de permitir que você agende a próxima jogatina em conjunto.

Gamee.in

Se você não domina o inglês ou quer conversar com alguém do seu país, o Gamee.in é a rede social dos seus sonhos. Isso porque o site foi feito por brasileiros, o que significa que todo o conteúdo está em português.

O funcionamento é bem semelhante ao de sites como PlayFire e Raptr, ou seja, os usuários decidem acompanhar alguns games e recebem mensagens envidadas por outras pessoas sobre aquele título. Isso envolve desde impressões sobre algum lançamento a pedidos de ajuda em alguma parte mais complicada.

Redes internas. Quando as empresas apostam em interação.

Embora possa parecer estranho enxergar os serviços das empresas como redes sociais, a verdade é que elas realmente funcionam como ferramentas de interação entre os usuários. Tanto a Xbox LIVE quanto a PSN e Steam permitem que os jogadores se comuniquem e acompanhem seu progresso nos jogos.

Além disso, as desenvolvedoras também estão apostando na criação de ambientes para que os usuários se comuniquem e compartilhem experiências. A Electronic Arts, por exemplo, trouxe o Autolog e Battlelog para as séries Need for Speed e Battlefield, respectivamente, algo que foi bem recebido pelos fãs das franquias. A Activision não ficou atrás e respondeu à altura com o Call of Duty Elite.

Uma rede de gamer para gamer.

Por fim, não podemos deixar de citar o Baixaki Jogos! Sim, o BJ, além de um site de notícias e análises de games, também funciona como uma grande rede social. Além de listar quais títulos você possui, ainda há espaço para fazer novos amigos e compartilhar experiências com pessoas com gostos semelhantes ao seu, criando uma enorme comunidade de fãs!

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: