O Google Code-in 2016, nada menos do que uma das competições de programação mais disputadas do mundo, tem entre seus vencedores um exemplo do que é esforço. Isso porque o campeão do ano não apenas foi o primeiro vencedor africano do concurso, como também está atualmente vivendo a 370 km de distância de sua cidade, na casa de primos na cidade de Iaundê, a capital de Camarões – tudo porque não há internet onde ele mora.

Nji Collins Gbah, um jovem estudante de 17 anos, vivia em Bamenda e aprendeu a programar sozinho em dois anos. Na época, a cidade onde morava tinha acesso à internet, o que permitiu a ele estudar online e através de livros.

Usando seus conhecimentos, Nji entrou no concurso, levando uma semana para fazer seu primeiro trabalho para a competição. Ao fim das inscrições do Google Code-in 2016, o estudante já havia entregado 20 trabalhos, em todas as cinco categorias do evento.

Nji Collins Gbah é o primeiro africano a conseguir o Grande Prêmio na competição

Infelizmente, a internet em sua cidade foi cortada apenas um dia depois de ele ter completado esses trabalhos. Para piorar, esse corte foi resultado de uma série de desavenças ocorridas entre as regiões norte e sul da República de Camarões, o que fez o governo realizar o corte de conexão de toda a região noroeste e sudoeste do país desde 17 de janeiro.

Foi pouco depois disso que Nji recebeu as boas notícias: ele foi um dos 34 ganhadores do Grande Prêmio do concurso da Google. A recompensa por tudo isso? Cada um deles vai passar quatro dias na sede da Google, no Vale do Silício, em junho deste ano.

Todo o trabalho que tive escrevendo um monte de códigos realmente valeu a pena

“Fiquei muito, muito surpreso. Isso queria dizer que todo o trabalho que tive escrevendo um monte de códigos realmente valeu a pena”, contou ele ao jornal BBC.

Quanto à ideia de ir morar com seus parentes na capital do país? A resposta, obviamente, era ter acesso à internet – afinal, convenhamos que um programador sem isso não tende a ir muito longe. “Eu queria ter uma conexão para poder continuar estudando e fazer contato com a Google”, contou ele.

O sonho de um jovem programador

Como você já deve imaginar, um gênio como esses não pretende ficar apenas nessa vitória. Os planos de Nji são terminar seus estudos em Bamenda, para então cursar Ciência da Computação em uma universidade de respeito.

Atualmente, Nji está dedicado a melhorar seus conhecimentos de inteligência artificial, redes neurais e deep learning - um ramo do machine learning (aprendizado de máquinas) que busca criar algoritmos para que máquinas aprendam com seus erros e façam melhores previsões de seus dados.

"Estou tentando desenvolver meu próprio modelo de compressão de dados, utilizando deep learning e machine learning", disse ele, também revelando seu objetivo em criar melhorias na tecnologia de transferência e armazenamento de dados.

Se tudo der certo, quero um dia trabalhar na Google

O que ele fará depois dos estudos? Como já era de se esperar, tentar trabalhar na Gigante das Buscas. “Se tudo der certo, quero um dia trabalhar lá”, contou o jovem. Torçamos para que esse sonho se realize – o que não deve ser tão difícil, considerando quão inteligente Nji precisou ser para conseguir vencer um concurso desses frente a tantas adversidades.

Cupons de desconto TecMundo: