Privacidade. Com o sucesso das redes sociais junto ao público e uma facilidade cada vez maior em se obter os mais variados tipos de informação na rede mundial de computadores, poucas palavras foram tão debatidas ao longo dos últimos anos. Até que ponto é possível controlar a exposição de informações pessoais e se proteger de usuários mal-intencionados?

Especialistas em informação na rede divergem ao apontar os limites para essa invasão. Se por um lado muitas das informações disponíveis são preenchidas pelos próprios usuários, por outro não há como ter certeza de que maneira esses dados serão utilizados e, ainda pior, nas mãos de quem poderão cair.

O assunto mais uma vez veio à pauta nesta semana por conta de um vídeo divulgado no YouTube - e já removido - que ficou conhecido como “caso Sorocaba”, no qual duas mulheres discutem em razão de uma suposta traição conjugal descoberta a partir de históricos de email e conversas via internet.

Pensando nisso, o Baixaki selecionou algumas dicas para você não entregar suas informações confidenciais com facilidade para qualquer um que navegue na rede, garantindo um pouco mais de privacidade, até onde isso for possível.

Orkut: diga-me com quem andas e te direi quem és

No Brasil, o Orkut é disparado a rede social com maior número de usuários. Desde a sua chegada ao país, o site conquistou o público e se tornou sinônimo de rede social. Por conta disso, acabou se tornando natural que muitos usuários encontrassem em suas páginas uma grande possibilidade para fazer novas amizades.

No entanto, da mesma maneira como é fácil encontrar informações e perfis completos de outros usuários, você também fica exposto a milhões de pessoas e, dependendo da informação que você disponibilize em sua página pessoal, pode encontrar problemas futuros.

Um exemplo simples: pode parecer inocente o fato de você tornar público o número do seu celular, mas nas mãos de uma pessoa mal-intencionada seu número pode virar motivo para um trote e você pode acabar se tornando vítima de um falso sequestro - modalidade em que os bandidos dizem ter como refém uma pessoa conhecida sua.

A regra, em casos como esse, é o bom senso. Por isso, evite divulgar informações que possam comprometê-lo futuramente. Números de telefone, endereços que deixem claro onde você mora e estuda ou a exata localização para onde você está indo podem transformá-lo na isca perfeita para assaltantes.

Outro problema recorrente acontece nos depoimentos. Muitos usuários costumam repassar mensagens confidenciais como depoimentos, colocando a informação “não aceitar” no título para que o destinatário não autorize a publicação. Tenha em mente que ao fazer isso você está colocando uma informação confidencial nas mãos de outra pessoa, mas a responsabilidade continua sendo única e exclusivamente sua. Em casos como esse, evite o Orkut e use o email.

Uma imagem vale mais do que mil palavras

Um dos usos mais comuns nas redes sociais é a postagem de fotos. Muitas pessoas têm no Orkut, no Facebook ou em qualquer outra rede uma referência em hospedagem de imagens. Assim, na hora de enviar as fotos para o site, além daquelas inofensivas podem surgir outras em poses menos comportadas ou mesmo com conteúdo erótico.

Saiba que uma vez que elas forem publicadas, ficam disponíveis para que outros possam copiá-las e utilizar de diversas maneiras. Assim, não estranhe se surgirem montagens ofensivas ou mesmo as imagens forem parar em sites de conteúdo adulto.

Não durma no ponto e tenha cuidado ao revelar imagens de sua intimidade.

A melhor maneira de controlar a proliferação delas pela rede é justamente evitando a publicação. Se alguém sacanear você, pode até ser possível reverter a situação, mas o estrago feito à sua imagem e à sua moral pode ser irreparável. Outra vez, vale o alerta: bom senso nunca é demais.

Arquivos guardados a sete chaves

Se você compartilha um computador com outras pessoas e não quer que elas vejam parte do conteúdo guardado, a melhor maneira de se proteger é criar senhas para as suas pastas confidenciais. Como medida complementar, crie uma conta de usuário para cada uma das pessoas que utiliza o PC.

Proteja seus arquivos e evite dores de cabeça!

Evite deixar arquivos com códigos bancários, senhas de sites ou número de documentos em pastas de fácil acesso ou sem nenhuma proteção. Tome cuidado também com as senhas utilizadas durante a navegação. Evite memorizar endereços de login e senhas e desative a opção de autocompletar nos campos de formulário. Por fim, não se esqueça de limpar o histórico de navegação antes de desligar o PC.

Mensageiros e emails

Você ofenderia alguém em um documento e o registraria em cartório? Muito provavelmente não. Pois saiba que ao escrever uma ofensa em um email, sua correspondência poderá servir como prova em um processo judicial. Isso não significa que você precise escrever sempre numa linguagem formal, mas use o bom senso.

Segurança nunca é demais!

Não escreva informações confidenciais para pessoas desconhecidas e não envie em uma mensagem nada que você não diria pessoalmente para outra pessoa. Em mensageiros, a regra é a mesma. Além disso, evite adicionar pessoas que você não conhece ou não sabe qual é a procedência.

Perfis falsos são um verdadeiro convite para que bandidos virtuais tenham acesso a informações confidenciais suas, seja de maneira automática ou mesmo através de uma conversa na qual a pessoa finge estar interessada em informações suas, como trabalho por exemplo, para se aproveitar e obter outros dados confidenciais.

Você já foi vítima de algum golpe ou passou por algum constrangimento na internet em razão de informações divulgadas de maneira inocente em uma rede social? Que outras medidas você adota para se precaver de incômodos virtuais? Participe deixando o seu comentário.

Cupons de desconto TecMundo: