NSA: abuso de poder? (Fonte da imagem: Reprodução/Pakalertpress)

As questões de privacidade dos cidadãos estão novamente em voga depois que um ex-agente da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) revelou que o governo americano monitora todas as pessoas do planeta na internet através do projeto PRISM (ainda não sabe o que é isso? Então confira este artigo).

A notícia, é claro, repercutiu negativamente no mundo todo e as autoridades agora querem minimizar o impacto das informações. De acordo com documentos recentemente desclassificados, a NSA usou o banco de dados para investigar menos de 300 números de telefone no ano passado – e, segundo a agência, esse esforço teria impedido ações terroristas em mais de 20 países.

Informações nebulosas

Isso quer dizer que, mesmo com um potencial de exploração enorme para investigar pessoas em todos os cantos do mundo, o governo americano não estaria aproveitando muito este “tesouro informativo”.

É uma pequena (e meio vaga) garantia, e a NSA sabe disso – de acordo com o site de notícias Engadget, a organização está tentando obter as gravações dessas pessoas investigadas para mostrar a importância do programa aos cidadãos interessados.

Escutas sem autorização

A revelação desses dados pode ser um argumento convincente a favor das medidas da agência, mas revelações preocupantes continuam a acontecer: membros do congresso americano estão agora relatando que a NSA confirmou que ela não precisa de autorização judicial para ouvir chamadas telefônicas domésticas. 

Cupons de desconto TecMundo: