Em janeiro, postamos aqui no TecMundo uma notícia sobre um teste de gravidez que se comunica por Bluetooth com o celular, oferecendo instruções de uso, dicas e sugestões. Disponível em Android, iOS e Amazon, o First Response chegou ao mercado causando muita polêmica.

Depois de baixar o aplicativo Pregnancy Pro e sincronizar as informações com o produto, o desenvolvedor requisita algumas permissões bem invasivas para prosseguir com o teste, incluindo o número e o email de contatos, informações confidenciais de contas no aparelho e possibilidade de convidar pessoas para eventos.

Além disso, a política de privacidade do aplicativo inclui um trecho que diz que “as informações pessoais podem ser compartilhadas com terceiros para marketing”. Desse jeito, além de permitir ligações sem o consentimento do usuário, navegação em contas de redes sociais e envio de convites para eventos, o desenvolvedor ainda pode utilizar os dados coletados para criar anúncios publicitários.

Por mais que receber cupons e promoção de fraldas e comidas de bebê quando se tem um recém-nascido possa parecer legal, a gravidez é algo extremamente íntimo. Quem garante que o aplicativo não vai compartilhar o seu status de gravidez com todos os contatos? Até que ponto esta ferramenta é confiável? As permissões são realmente necessárias?

Qual é sua sugestão para acabar com o sistema de permissões no Android? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: