Não é de hoje que as duas gigantes das placas de vídeo, AMD e NVIDIA, lutam pela supremacia de seus produtos. Talvez seja essa a maior guerra entre os fabricantes de componentes para desktop e, em especial, trata-se do mais importante e emergente mercado desse segmento, o destinado a games.

Vamos analisar a placa de vídeo mais poderosa de cada uma dessas fabricantes (até o momento), para que você possa tirar sua própria conclusão sobre quem está ganhando essa batalha.

É importante dizer que não foram consideradas as placas com mais de um processador gráfico (multi GPU), pois, além de ter o seu mercado bastante limitado, não se trata da "fonte" de desenvolvimento do chip, mas de um projeto que envolve dois chips gráficos em uma mesma placa, e que podem ser substituídos por duas. Além disso, as últimas placas com dois processadores geralmente não são munidas da tecnologia mais-recente, mas sim da imediatamente anterior a esta

Também devemos deixar claro que não foram utilizados, por motivos óbvios, placas de modelos especiais, pois essas têm as características originais modificadas (sistema de refrigeração, alimentação, BIOS etc.).

Conheça as concorrentes

Metodologia dos testes

As placas foram monitoradas em quatro diferentes testes:

Unigine Valley

Escolhido por ser um dos benchmarks mais importantes da atualidade, ele testa a estabilidade, com avançada tecnologia visual, monitoramento por quadros (FPS) e também frequência e temperatura do processador gráfico em questão.

Battlefield 4

Atualmente é considerado o jogo mais importante para determinar performance gráfica em desktops. O game utiliza a Frostbite 3, uma engine moderna e pesada que exige um hardware potente para liberar toda a sua capacidade.

3DMark 11

Um dos benchmarks sintéticos mais utilizados. O software mede importantes recursos gráficos como iluminação volumétrica, renderização, tessellation e muito mais.

FurMark

O FurMark utiliza o OpenGL para estressar ao máximo a GPU, utilizando todos os recursos possíveis para testar a capacidade do equipamento.

Sabemos que existem muitos outros games e benchmarks que também podem ser utilizados para fornecer dados sobre o desempenho de placas de vídeo para games. Porém acreditamos ter nesta escolha excelentes ferramentas para avaliação.

Foram utilizados os últimos drivers oficiais para as duas placas para evitar possíveis problemas e inconsistência de resultados:

  • NVIDIA 332.21
  • AMD Catalyst 13.12

Base de testes:

Foram utilizados dois computadores idênticos, com a seguinte plataforma:

  • Processador Intel Core i5-4430;
  • Placa mãe ASUS Z87M- Plus
  • Memórias Corsair Vengeance 1600 Mhz (2 x 4GB);
  • SSD Corsair Neutron 128GB;
  • Hidro Cooler Corsair H60;
  • Gabinete Corsair Graphite 230T;
  • Fonte Corsair AX1500i.

Considerações importantes:

— Foi escolhida uma plataforma mediana para os testes (não high end, como as placas de vídeo), pelo fato de o investimento mais comum ser na placa de vídeo. Dessa forma, avaliamos as melhores GPUs dentro de uma plataforma comum. Porém, tivemos o cuidado de colocar fontes de alimentação de altíssima qualidade e potência para total confiabilidade nos resultados, além de um equipamento com qualidade suficiente para que os testes não fossem afetados por “gargalos”.

— Nenhum parâmetro da máquina foi alterado de seus padrões originais, ou seja, não realizamos overclock no processador ou nas memórias. Optamos por não modificar nada para deixar os resultados o mais próximo possível do real, ou seja, do que qualquer pessoa com um equipamento similar poderia alcançar.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

— Mantivemos a rotação do cooler na condição automática (exceto em casos específicos). Da mesma forma, não alteramos os parâmetros dos drivers das placas de vídeo, ou seja, mantivemos as configurações originais das fabricantes. A modificação desses parâmetros pode alterar os resultados, uma vez que é possível melhorar o desempenho em detrimento da qualidade; por exemplo: otimizar quadros, ativar triple buffering, desabilitar filtros (anti-aliasing, anisotropic), etc.

— Optamos por manter tudo na condição original, pois a maioria dos usuários não utiliza de programas para alteração de rotação/frequência, ou mesmo conhece informações sobre parâmetros de drivers. Acreditamos ser obrigação do fabricante fornecer seu produto de forma que sua utilização seja simples e fácil, ou seja, que o usuário tenha como opção a liberdade de jogar e se divertir sem ter que se preocupar com modificações complexas.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

— Os testes do 3DMark11 realizados sob condição de overclocking servem apenas para referência do leitor, uma vez que pode existir grande variação entre as placas do mesmo modelo. Dessa forma, poderíamos ter a "sorte" de ter um excelente exemplar de uma delas, ou mesmo o contrário, o que nos levaria a resultados tendenciosos. Apenas como informação, utilizamos 1.100 /1.400 MHz na AMD (verificamos no nosso exemplo que, entre as duas opções, a "Quiet" BIOS permite maior acréscimo na GPU e menor nas memórias, enquanto a "Uber" BIOS trabalha ao contrário). Já para a NVIDIA os parâmetros foram 1.206 / 1.900 MHz. Em nenhum dos casos foi utilizada voltagem extra e, em ambos, o ventilador trabalhou em sua rotação máxima (100%).

— A não utilização da rotação do fan na opção manual levou a placa da AMD a ter maior prejuízo em função de Throttling (diminuição da frequência de trabalho em função das condições), mas, conforme explicado, nosso ponto de vista é que o fabricante coloca o seu produto no mercado em condições de avaliação. Da mesma forma, não alteramos nenhum outro parâmetro para nenhuma das placas.

Resultados

Unigine Valley


Battlefield 4

3DMark11

Furmark

Rotação do ventilador (% )

Temperaturas (⁰C)

Consumo energético

Consumo medido com Corsair Link para fonte AX1500i

Conclusão

AMD Radeon R9 290X

Prós:

  • Maior quantidade de memória;
  • Maior largura de barramento de memória;
  • Habilitada para a nova API (DirectX® 11.2);
  • Dual BIOS (Quiet e Uber);
  • Tecnologias AMD (Mantle, GCN, HD3D, Eyefinity);
  • Escala mais em plataformas multi GPU;
  • Não necessita ponte para interligação de placas.

Contras:

  • Temperatura de trabalho alta;
  • Nível de ruído alto;
  • Maior incidência de throttling.

NVIDIA GeForce GTX 780Ti

Prós:

  • Maior poder gráfico;
  • Menor temperatura de trabalho;
  • Menor ruído;
  • Maior capacidade de overclocking;
  • Tecnologias NVIDIA (CUDA, Physix, G-Sync, Shadow Play, Surround, GPU Boost 2.0).

Contras:

  • Maior preço;
  • Necessita de ponte para ligação de mais placas;
  • Não existe opção para desabilitar o tesselation (qualidade) para overclocking.

As duas placas testadas demonstraram um poder gráfico sensacional. Cabe ao leitor avaliar os prós e os contras de cada modelo para determinar a sua escolha. Será que as novas tecnologias como o Mantle, da AMD, ou os recursos já consagrados da NVIDIA podem determinar qual das duas placas de vídeo é a melhor?

Como pudemos verificar, trata-se de uma escolha bastante difícil. As duas placas são muito poderosas e possuem vantagens e desvantagens; cabe a você escolher qual delas satisfaz melhor as suas expectativas.

Qual é a sua escolha?

Texto e testes por Ronaldo Buassali e Jacson Schenckel.

Cupons de desconto TecMundo: