(Fonte da imagem: Reprodução/The Assay Office)

Pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveram uma técnica utilizando lasers e nanocristais de diamantes para medir temperaturas em estruturas microscópicas.

Essa novidade ajudará no tratamento em níveis celulares, especialmente no campo da medicina. É possível que o monitoramento da temperatura em células detecte com mais facilidade e auxilie a combater tumores malignos, por exemplo.

A técnica utilizada nesse novo termômetro envolve as propriedades quânticas do interior de diamantes. Os pesquisadores descobriram que os cristais impuros, que apresentam um átomo de nitrogênio e um espaço vazio no centro da pedra, são mais sensíveis às variações de temperatura.

Na pesquisa, os cientistas implantaram nanocristais em células humanas e disparavam feixes de luz verde contra esses objetos. Como havia alteração do estado dos elétrons dos diamantes impuros, a luz refletida era diferente da emitida. Com base nessa variação, os pesquisadores conseguiram medir a temperatura no interior das células.

Além de obter resultados de alta precisão, o modelo de termômetro feito com nanocristais de diamantes tem também o benefício de ser quimicamente inerte, já que as pedras não reagem com nada ao seu redor. O resultado completo da pesquisa será publicado este mês na revista Nature.

Cupons de desconto TecMundo: