Com o anúncio oficial das placas de vídeo GTX 1080 e GTX 1070, a NVIDIA surpreendeu muitos ao oferecer em sua linha principal desempenhos que superam a monstruosa Titan X. No entanto, a empresa não parece estar contente com o novo patamar alcançado e já começou a testar o chip que vai dar força à nova geração da GPU que é sonho de muitos consumidores.

Informações obtidas pelo site VideoCardz apontam que a nova Titan vai usar uma variação do chip GP102 baseado na arquitetura Pascal. Atualmente, somente um modelo está sendo testado (o 400), o que indica que essa deve ser a versão “completa” do produto — que também pode se tratar de uma possível GTX 1080 Ti.

Caso estejamos falando realmente da Titan, o novo produto não deve chegar às lojas por menos de US$ 999 (R$ 3,5 mil), sendo seguido por um modelo “capado” um pouco menos poderoso. A interface de memória pode ser a GDDR5X ou a HBM2, embora os suprimentos desta última ainda sejam bastante limitados.

Estrutura de blocos da GP104 mostra ausência do acelerador FP64 HPC

A previsão é a de que a placa tenha suporte ao acelerador FP64 HPC, que não está presente no chip GP104 da GTX 1080.  Com isso, ele teoricamente poderá oferecer uma performance que supera a GTX 1080 e se assemelha aos produtos da linha Tesla, que não são disponíveis aos consumidores “comuns”.

Novas variações

Graças a um vazamento do site Geeks3D, também sabemos que a companhia está cogitando ao menos três variantes do chip GP104. Os modelos 725, 950, 975, 985 provavelmente vão ser usados em variações Quadro e Tesla das placas de vídeo, oferecendo variações de desempenho e consumo energético para uma grande quantidade de consumidores.

A NVIDIA também está produzindo as variações 300, 400 e 750 do chip GP106. Enquanto as duas primeiras devem ser empregadas na GTX 1060 e GTX 1050, a terceira provavelmente se trata de outro modelo pertencente à linha Quadro.

A PG611 já recebeu certificação oficial na Coreia do Sul

Complementando os indícios de que novas placas de vídeo vão ser lançadas em breve, o VideoCardz divulgou que a placa PG611 já foi certificada na Coréia do Sul. O mesmo órgão foi responsável por oficializar a GTX 1080 meses antes de seu lançamento, o que dá mais peso à informação — no entanto, ainda não é possível confirmar qual o chip que vai dar poder ao produto em questão.

Cupons de desconto TecMundo: