Em março, a Nintendo anunciou uma parceria com a DeNA para também produzir jogos para plataformas móveis, seguindo os passos de outras produtoras de nome, como a Sega, e acompanhar a enorme expansão dos mercados de smartphones e tablets.

A revelação pegou muita gente de surpresa, mas para analistas financeiros a iniciativa faz sentido e pode até ser uma maneira de a Big N restaurar sua saúde financeira, segundo o periódico Barron’s.

De acordo com essa publicação, a empresa Ariel Investments prevê um crescimento no valor das ações da Nintendo que pode ultrapassar os 50%; a receita da empresa deve ficar acima dos US$ 4,48 bilhões; e o ano fiscal com fechamento em março de 2017 pode se encerrar com um crescimento de 17% nas vendas gerais da companhia, passando da marca de US$ 5,25 bilhões.

Complementando essas previsões, a Atul Goyal, outra empresa especializada em estudos mercadológicos, acredita que a Big N pode atingir pelo menos 25% dos smartphones existentes no mundo — setor que ao todo deve movimentar US$ 40,5 bilhões até 2018. Com isso, a companhia poderia lucrar cerca de US$ 5 bilhões e suas ações podem voltar ao seu ápice — que foi de US$ 80 por papel em 2008 — nos próximos dois ou três anos.

“O mercado de jogos casuais migrou para as plataformas móveis, mas a Nintendo não. Agora, a maior produtora de games desse gênero está indo para a maior plataforma de jogos casuais do mundo. Em dois anos, não é impossível que a Nintendo esteja entre as cinco das 10 maiores produtoras de games mobile”, mencionou a matéria.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: