Esta clássica imagem pode estar com os dias contados. (Fonte da imagem: iStock)

Aisha Mustafa, uma estudante universitária egípcia de apenas 19 anos, pode ser a responsável por uma mudança drástica na forma como a humanidade envia naves ao espaço. Com um trabalho baseado em física quântica, reações químicas e ciências elétricas, ela criou um novo sistema de propulsão mais barato e econômico que os jatos e foguetes tradicionais.

A energia do novo método é obtida a partir do efeito Casimir-Polder, no qual duas placas paralelas, mas separadas por apenas alguns átomos de distância, geram energia por meio da diferença de pressão entre o vácuo externo e interno. Painéis reflexivos, parecidos com receptores de energia solar, garantem propulsão adicional.

A ideia de Mustafa, que já patenteou sua descoberta junto à Academia Egípcia de Pesquisa Científica e Tecnológica, é que o novo sistema seja testado por grandes organizações e, mais tarde, aplicado na prática em programas espaciais de todo o mundo.

Fonte: The Next Web