(Fonte da imagem: Reprodução/Mashable)

A NASA divulgou um documento de mais de 150 páginas detalhando o que pode ser uma de suas maiores missões nos últimos tempos. Os planos falam sobre o envio de uma nova sonda a Marte em 2020, para pesquisas sinais de vida e criar bases para possíveis missões de exploração humana.

Foram mais de cinco meses de pesquisa e cerca de seis mil diálogos ou trocas de email entre cientistas e engenheiros para formação do plano. A expectativa, como sempre, é responder a uma das questões primordiais sobre o espaço: estamos sozinhos no universo?

O projeto é grandemente baseado na missão Curiosity, que recentemente concluiu que Marte possuiu condições para a formação de vida no passado. Por mais que a sonda não tenha obtido sucesso na verificação de que realmente existem seres vivos no Planeta Vermelho, já existem teorias de que isso pode ainda ser possível.

Lá e também aqui

A ideia da “2020 Rover”, como está sendo chamada provisoriamente, é usar equipamentos de imagem em alta resolução para analisar minerais e a química das pedras encontradas em Marte. Além disso, existe a possibilidade de coleta de 31 amostras que, mais tarde, serão trazidas de volta à Terra para estudos.

O grande desafio é evitar a contaminação das amostras. Além disso, a NASA ainda precisa definir como exatamente recuperará as amostras obtidas – e é aí que reside uma das bases para a primeira missão de exploração humana, que ainda não tem data prevista para ser iniciada.

Cupons de desconto TecMundo: