Não se assuste se daqui a alguns anos você for ao mercado, ao médico ou a uma loja de eletroeletrônicos e ver alguém gesticulando em frente a uma tela ou um vidro. Pelo o que parece, você não está muito longe de se deparar com uma cena destas em breve, pois a navegação por gestos deixou de fazer parte dos filmes de ficção científica e começa a fazer parte do nosso cotidiano. O cinema tratou de abrir as portas da imaginação e proliferar a ideia de um mundo onde os computadores podem ser controlados por gestos. O filme Minority Report, de 2002, exibe várias cenas com navegação por movimentos, isso há quase dez anos atrás.

O futuro é agora

Não tão longe de Minority Report, hoje já é possível contar com vários projetos em andamento para desenvolver e aprimorar a navegação por gestos. Grandes empresas e universidades já estão investindo pesado nesta nova tecnologia, como, por exemplo, o MIT (Massachusetts Tecnology Institute) com o Sixth Sense, a Sony com o Motion Controller e claro, a Microsoft, que deixou o mundo de queixo caído ao apresentar o Project Natal, simplesmente, o que há de mais moderno e interativo no mundo dos games e navegação por gestos. Não dá para esquecer outra investida da Microsoft na área, com a mesa multitoque Surface e o Windows 7 que promete integrar recursos de navegação por gestos.

Espantoso?

Imaginar uma pessoa gesticulando para controlar um computador ou um videogame parece assustador ou algo ainda muito longe do nosso dia-a-dia. Entender como esta tecnologia funciona, pode ajudar a compreender como isso é e será possível.

Como funciona este tipo de navegação

Esta nova forma de navegação utiliza os gestos dos membros ou da face para reconhecer comandos e executar tarefas. Sendo assim, a navegação por gestos é o processo pelo qual os sinais de um usuário são interpretados por um software e reproduzidos em forma de comandos e ações. A maioria dos projetos em desenvolvimento partem do mesmo princípio para conseguir traduzir os gestos em comandos.

Em primeiro lugar, uma câmera identifica a pessoa e faz uma varredura dos pontos que são utilizados para estipular os comandos. Esses dados são interpretados por um software que reproduz estes movimentos, ou seja, se o software reconhece gestos com os braços, ele fará a leitura destes acenos e, de acordo com seu banco de dados, reproduzirá o comando que erguer o braço, por exemplo, designe. Além do reconhecimento de gestos e expressões faciais, já é possível utilizar o reconhecimento de voz, o que já é frequente em carros mais atuais.

Para entender melhor este tipo de navegação, assista ao vídeo abaixo, no qual o navegador Opera  apresenta a possibilidade de navegação por gestos de uma maneira bem divertida e interessante, porém parece ser apenas uma brincadeira dos desenvolvedores, visto que o vídeo foi lançado em 1° de abril e nada de oficial apareceu até então. Mas dá para ter uma ideia de como isso virá a funcionar.

O Project Natal

A Microsoft, fabricante do Xbox, já começou a se aventurar e ir muito além do esperado no ramo da navegação por gestos. Na conferência que antecede a Electronic Entertainment Expo (E3) neste ano, a empresa desbancou os concorrentes e deixou o mundo de queixo caído ao apresentar sua nova proposta de periférico, a princípio para uma nova versão do Xbox 360. O Project Natal, nova investida da empresa no mundo do entretenimento, é o que há de mais moderno e próximo da realidade no campo da navegação por gestos.

O projeto tem por objetivo eliminar os controladores físicos e promover a imersão do jogador no jogo, tendo em vista que todos os movimentos executados por ele tendem a ser fielmente reproduzidos na tela. Sem dúvida, é um projeto ambicioso, mas de acordo com o vídeo oficial, se mostra em fase de desenvolvimento e com um resultado muito acima dos projetos desenvolvidos até o momento. No artigo “Microsoft revoluciona a forma de se jogar videogame” você pode ficar por dentro de tudo o que rolou na conferência da Microsoft ao na E3.

Sony Motion Controller

A Sony também mostrou na E3 um dos seus projetos voltados à navegação por gestos: o Sony Motion Controller. Um projeto não tão ambicioso quanto o da Microsoft, mas já é possível perceber que de futuro longínquo, a navegação por gestos vem despertando o interesse de muitas empresas e, em breve, fará parte do nosso cotidiano e do mundo dos games.

Em nossas mãos

O avanço e a popularização destas novas tecnologias ainda vão demorar a chegar aos computadores, games e eletroeletrônicos, contudo a vontade de experimentar esta nova forma de navegação pode ser amenizada com um aplicativo chamado HeadMouse. Este programa permite o controle do mouse por meio de movimentos da cabeça e face. Quem quiser experimentar e sentir o gostinho do futuro pode se divertir com ele.

Os gestos para a inclusão

Se você acha que a navegação por gestos pode ser usada apenas para os jogos eletrônicos oGestos para o bemu computadores, saiba que na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) está sendo desenvolvido um dispositivo que reconhece os movimentos da cabeça de pessoas tetraplégicas ou com paralisia cerebral e permite que estas, usem o computador e se insiram no mundo digital.

O Emulador Teclado e Mouse, ou ETM, é fruto de uma dissertação de mestrado na e que vem ajudando diversas pessoas a utilizar o computador de forma independente. Uma das versões do acionador do emulador consiste em uma ampola de mercúrio que, ao ser movimentada, ativa o dispositivo que executa os comandos. Para saber mais, acesse o site do projeto.

O que virá?

As notícias apontam para um futuro a cada dia mais híbrido, onde o mundo real e o virtual tendem a se misturar e, quem sabe, ambas as realidades se tornem uma só. A Realidade Aumentada é um exemplo desta mistura de bits com átomos e a navegação por gestos vem comprovar esta tendência. Com um futuro com múltiplas possibilidades, novamente a Microsoft se antecipa, dezenove anos neste caso, e faz uma prospecção de como será a interação homem-máquina com mundo real e virtual daqui duas décadas.

E você? Está curioso para usar somente as mãos para navegar na Internet ou jogar aquele game alucinante? O que você espera da navegação por gestos? Deixe sua opinião e continue ligado nas tendências e novidades do mundo da informática.