(Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)

Fontes do Wall Street Journal afirmaram que o novo aparelho da Motorola, o Moto X, terá um orçamento de marketing de mais de U$ 500 milhões (cerca de R$ 1,131 bilhão), fornecido pela Google. O gadget deve vir com várias opções de cores, gravações personalizadas na parte traseira e estará disponível nas quatro maiores operadoras dos Estados Unidos.

O produto, considerado “o primeiro smartphone idealizado, desenvolvido e fabricado nos EUA”, tem como uma forte ênfase de sua campanha publicitária a preocupação com a customização e a conveniência dos fregueses. Com isso em mente, a Motorola parece ter tomado medidas para limitar o chamado “bloatware” (“engordaware”, em uma tradução livre), aplicativos instalados pelas operadoras considerados inúteis pela maioria dos usuários.

As fontes do jornal também afirmaram que o novo aparelho terá um preço comparável ao dos celulares concorrentes, como o iPhone 5, o Samsung Galaxy S4 e o HTC One, por exemplo. Dessa forma, os consumidores devem se deparar com um preço de US$ 199 (cerca de R$ 450) com um contrato de dois anos de fidelidade à uma operadora ou de US$ 599 (aproximadamente R$ 1.355) ou mais sem esse tipo de restrição.

Aposta de peso

O investimento do Google na campanha do Moto X é de um valor tão impressionante que chega a se comparar com os gastos totais de marketing da Apple e da Samsung no ano de 2012 inteiro, que foram de US$ 662 milhões (R$ 1,498 bilhão) e US$ 597 milhões (R$ 1,351 bilhão), respectivamente.

De acordo com a Kantar Media, o valor de US$ 500 milhões para apenas um celular superaria os gastos de cada uma das duas empresas com publicidade de todos os seus aparelhos móveis no período, que foram de US$ 333 milhões (quase R$ 753 milhões) para a dona do iPhone e US$ 402 milhões (cerca de R$ 910 milhões) para a fabricante do Galaxy.

Cupons de desconto TecMundo: