Intel projeta carros autônomos mais seguros que sistemas humanos

1 min de leitura
Imagem de: Intel projeta carros autônomos mais seguros que sistemas humanos
Imagem: Mobileye
Avatar do autor

Durante sua apresentação na CES 2021, a Mobileye, uma subsidiária israelense da Intel, apresentou uma prévia da estratégia e tecnologia que permitirão que os veículos autônomos (VA’s) cheguem a todas as partes do planeta, com segurança para os passageiros.

Realizada pelo CEO da empresa, professor Amnon Shashua, a produção mostrou um novo sistema em circuito óptico de fototônica em silício de tecnologia LiDAR que fornece uma onda contínua modulada por frequência (FMCW) em um chip para veículos autônomos a partir de 2025.

Shashua falou sobre uma abordagem da Mobileye em três frentes capaz de fornecer uma solução de detecção que seja superior à dos motoristas humanos: o mapeamento REM™ (Road Experience Management™), a política de direção RSS (Responsibility-Sensitive Safety) e sistemas de detecção baseados em câmeras, radares e tecnologia LiDar de ponta.

A nova tecnologia de radar e LiDAR da Mobileye

A solução proposta pela Mobileye começa com uma câmera de baixo custo utilizada como sensor primário, reforçada por um sistema de detecção secundário “redundante”, criando um desempenho crítico de segurança que a empresa garante ser mais seguro do que os sistemas humanos.

Esse sensor redundante é a chave da solução True Redundancy™, pois ele garante que os sensores funcionem como backup uns dos outros. Eles então se combinam com outros sensores, não-redundantes, chamados complementares, para construir um “único modelo de mundo”, capazes de detectar os elementos do meio ambiente, através da combinação câmeras/radares LiDAR.

Shashua fechou a palestra, chamada “Under the Hood” (ou Embaixo do Capô, em tradução livre), explicando que a empresa projeta um futuro, previsto para 2025, com VA’s equipados com sistemas de detecção e alcance baseados em ondas de luz e rádio, com tecnologia avançada e baixos custos, para aumentar o nível de segurança nas estradas.

Fontes

Intel projeta carros autônomos mais seguros que sistemas humanos