A empresa Minna no Taxi (Táxi para todos), formada pela Sony em parceria com cinco companhias de táxi japonesas, lançou nesta semana (16) um novo aplicativo de transporte particular chamado S.ride em Tokyo. O novo serviço, que possui uma frota de 10.000 carros, ainda está restrito à capital japonesa e usará uma inteligência artificial que analisa a demanda por caronas na cidade.

Aplicativos de viagens compartilhadas estão proibidos no país, então iniciativas como esta e o Uber precisam de parcerias com empresas de transporte locais para operarem. Não existem planos para o lançamento do aplicativo fora do país.

Um banner.

O aplicativo funciona de uma forma bem simples; após ativar o pedido, um ponto de encontro com o táxi é ajustado automaticamente para a posição mais perto do usuário. A carona pode ser paga usando cartões de crédito ou a carteira virtual do aplicativo, que usa um código QR nos bancos do táxi.

Hoje, no país o maior serviço de transporte particular é o JapanTaxi que possui uma parceria com a Toyota e desfruta de uma frota de 60 mil carros espalhados pelo Japão. S.ride pode ainda ser pequeno, mas pretende focar em Tokyo e já é um grande rival do Uber, que sofreu para se adequar às leis japonesas e a exigência de motoristas profissionais.