Tanto o app tradicional da Uber quanto o da Uber Eats possuem um bate-papo embutido para facilitar os pontos de encontro para as caronas ou entregas de produtos. Acontece que, como não há informações de contato para preservar a privacidade do prestador de serviço e do usuário, algumas pessoas mal-intencionadas aproveitam o anonimato para enviar mensagens impróprias.

Casos que geram dúvidas são avaliados por especialistas antes da conta ser desativada

Para combater quem faz uso dessas práticas, a companhia lança um sistema capaz de analisar automaticamente os textos que envolverem violência, conduta sexual, assédio ou discriminação. Ao identificar alguém digitando algo que vá contra os Termos e Condições e Código de Conduta, a ferramenta desativa a conta — e isso vale para os dois lados.

As palavras mais procuradas pela ferramenta são aquelas que possam ser consideradas ofensivas ou ameacem a integridade de alguém. O processo é realizado com inteligência artificial (IA) e é também analisado por uma equipe de especialistas, principalmente em casos particulares que possam gerar dúvidas. Segundo a empresa, o Centro de Excelência mantido pela Uber em São Paulo reúne 600 profissionais, entre eles os responsáveis por essas avaliações.

uberFonte: Uber

A companhia também destaca outras medidas de segurança recentemente implementadas, como a checagem de dados cadastrais de motoristas parceiros, por meio do Serpro, em tempo real; e investimento de R$ 250 milhões nos próximos 5 anos em seu primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico, sediado no Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: