O aplicativo de trânsito Waze é parte da rotina de muitos motoristas que procuram caminhos menos utilizados e tentam escapar do trânsito, especialmente nas grandes cidades. Mas ele não está imune aos problemas, como aconteceu no dia em que São Paulo teve um engarrafamento três vezes pior que o normal por causa de uma falha no serviço, que insistiu em mandar todo mundo para a mesma avenida.

Outra reclamação constante vem das pessoas que vivem em ruas menos movimentadas, mas que passaram a receber muitos carros redirecionados pelo aplicativo. É exatamente isso que está acontecendo em Los Angeles, onde os moradores da Rua Baxter foram ao Google, dono do Waze, para tentar reverter a situação.

Tudo isso levou os moradores a enviar uma carta para o Waze, pedindo para que a rua não fosse mais utilizada como desvio.

O caso dessa rua é especialmente complicado por ela ser pequena, com espaço para apenas dois carros, e cheia de ladeiras íngremes. Como ela é uma ótima forma de evitar uma avenida sempre muito movimentadas, vários motoristas estavam sendo desviados para lá, o que pode ter sido responsável por aumentar o número de acidentes graves, de acordo com os moradores.

“A cerca do nosso jardim foi derrubada duas vezes e bateram no carro da minha esposa, que estava no caminho para a nossa garagem. Eu já vi batidas com cinco ou seis carros e está ficando cada vez pior”, disse o morador Robbie Adams, em entrevista ao jornal Los Angeles Times.

Um grande problema envolve os motoristas que começam a subir as ladeiras, mas desistem no meio do caminho por acreditarem que o carro não terá forças para chegar ao final. Outros chegam no topo, mas param sem saber o que fazer, já que de dentro do carro é impossível ver a descida à frente.

A solução seria mudar as regras do trânsito local para impedir motoristas de usarem a rota alternativa.

Tudo isso levou os moradores a enviar uma carta para o Waze, pedindo para que a rua não fosse mais utilizada como desvio. A empresa, no entanto, negou o pedido, afirmando que essa alteração resultaria em mudanças no algoritmo utilizado pelo serviço. A solução seria mudar as regras do trânsito local para impedir motoristas de usarem a rota alternativa.

As possibilidades ainda estão sendo estudadas, mas uma provável solução seria proibir conversões à esquerda entre 16h e 19h, nos dias de semana. Enquanto isso, quem usa as indicações do Waze para chegar em casa, vai continuar precisando enfrentar as ladeiras da Rua Baxter.