Carros que chegam sozinhos na sua casa e levam você ao ponto de destino sem qualquer necessidade de um motorista humano ainda parece muito futurista. Só que o CEO da Uber colocou uma meta de poucos meses para que essa tecnologia seja implementada.

Em uma conversa com a equipe do site Bloomberg, o executivo Dara Khosrowshahi afirmou que carros de transporte autônomo operando para o serviço de transporte privado "nos próximos 18 meses". Fazendo uma conta rápida isso significa mais ou menos junho de 2019 — uma previsão bastante agressiva por parte do CEO, já que obstáculos como burocracia, testes de segurança e legislação ainda precisam ser superados.

E a meta estabelecida não é para que testes sejam iniciados e mais 18 meses se passem até que o serviço comece a operar. "Não como testes, mas como algo real lá fora", explica.

Desemprego em massa?

Vale ressaltar que isso não significa que todos os motoristas da Uber serão demitidos ou terão vínculos cortados de uma hora para outra. Somente uma parcela das corridas será feita com veículos autônomos, dependendo inclusive do trajeto selecionado. O exemplo citado por Dana é o de cidades grandes ainda não totalmente mapeadas dos Estados Unidos, como Phoenix: lá, só 5% das corridas seria usando o sistema. Além disso, quando a frota robótica crescer, você poderá escolher entre pedir um motorista humano ou não.