Não há como negar que, por maior que seja o potencial da Internet das Coisas, essa é uma daquelas tecnologias que simplesmente não está vingando no mercado. O motivo é um só: os sistemas usados nessas plataformas são pouquíssimo seguros, deixando sua privacidade em risco (e isso para falar o mínimo).

A famosa fabricante de chips ARM, no entanto, quer mudar esse quadro. Assim, unindo-se a várias outras empresas de tecnologia – incluindo Google, Cisco, Symantec, Azure e Vodafone –, a companhia lançou o Platform Security Architecture (PSA), um framework para dispositivos IoT focado na segurança. Você pode conferir a lista completa na imagem logo abaixo:

Lista de empresas parceiras

Vale notar que o principal componente usado no PSA é o “Firmware-M”, uma referência em código aberto para sistemas Armv8-M que a companhia deve trazer no começo de 2018. Não limitada a isso, a plataforma também deve oferecer modelos de ameaça, análises de segurança e especificações de arquitetura de hardware e firmware para auxiliar os desenvolvedores da plataforma.

Isso tudo leva a uma pergunta óbvia: será que isso vai ser suficiente para tornar os aparelhos IoT realmente mais seguros? E será que o público ainda vai se arriscar a tentar usar essas tecnologias? Infelizmente, não temos como saber por enquanto, mas torçamos que a resposta para ambas seja “sim”.