Os sentimentos ao falar da Faraday Future foram da frustração, passaram pela pena e, ultimamente, chegaram a despertar esperança. A startup, que começou como um sonho do então CEO da LeEco Jia Yueting, acabou herdando os problemas financeiros de seu financiador original e está lutando para sobreviver – uma luta que pode exigir sacrifícios.

Uma das iniciativas que a empresa está querendo deixar pelo caminho para não morrer é sua equipe que participa da Formula E junto com a Dragon Racing. As informações são do The Verge.

É fato que projetos relacionados ao automobilismo consomem muito dinheiro e oferecem muito pouco retorno no curto prazo, mas dinheiro é algo que a Faraday Future não pode se dar ao luxo de “perder” agora, em um momento em que qualquer decisão pode ser a diferença entre colocar ou não o FF 91 no mercado.

O contrato original entre a FF e a Dragon Racing previa uma parceria de quatro anos, mas deve ser encerrado um ano antes do esperado para que a montadora consiga redirecionar o dinheiro, já que os pagamentos que deveriam ser feitos pela empresa à equipe já estavam atrasados.

Jay Penske, chefe da Dragon Racing, já está buscando outros possíveis patrocinadores para colocar no lugar da Faraday Future.