O ministro de transporte e estradas da Índia, Nitin Gadkari, foi taxativo ao afirmar para a imprensa que o país vai os carros autônomos de rodarem por lá. Segundo o ministro, a medida visa preservar os empregos dos indianos.

“Não vamos permitir carros autônomos na Índia. Estou sendo bem claro em relação a isso”, afirmou Gadkari. “Não vamos permitir qualquer tecnologia que vá tirar empregos. Em um país em que se tem desemprego, você não pode ter uma tecnologia que vai acabar tomando os empregos das pessoas”.

O dilema enfrentando pela Índia vem pelo fato de o país contar com 22 mil motoristas comerciais atualmente, com um aumento de 5 mil previsto pelo governo em função de programas de incentivo e também pela abertura de centros de treinamento.

De qualquer forma, a afirmação do ministro vai de encontro com as percepções de Travis Kalanick, ex-CEO da Uber, e Sundar Pichai, CEO da Google, que falaram que a Índia não deve receber veículos autônomos tão rápido: o trânsito caótico e a falta de infraestrutura viária sendo os principais vilões para o advento da tecnologia.