Johnny Depp e Amber Heard falam sobre veredito do julgamento; veja!

Imagem de: Johnny Depp e Amber Heard falam sobre veredito do julgamento; veja!
Imagem: Reprodução

O veredito do julgamento Amber Heard X Johnny Depp foi finalmente lido na tarde desta quarta-feira (1º). O júri declarou Heard culpada pelas declarações feitas em seu artigo publicado pelo jornal The Washington Post. Minutos após o veredito, Depp divulgou um comunicado, afirmando que 'a verdade nunca falha'.

Confira um trecho:

"Alegações falsas, muito sérias e criminosas foram feitas a mim por meio da mídia, o que desencadeou uma enxurrada interminável de ódio, embora nenhuma acusação tenha sido feita contra mim. [...] E seis anos depois, o júri me deu minha vida de volta.

Desde o início, o objetivo de trazer este caso era revelar a verdade, independentemente do resultado. Falar a verdade era algo que eu devia aos meus filhos e a todos aqueles que permaneceram firmes em seu apoio a mim. Sinto-me em paz sabendo que finalmente consegui isso", afirma a nota.

Amber HeardAmber Heard foi considerada culpada por suas declarações em artigo publicado no Washington Post, em 2019 (Foto: reprodução)

Amber, declarada culpada, também comentou o resultado em comunicado. "Estou com o coração partido que a montanha de evidências ainda não tenha sido suficiente para resistir ao poder e influência do meu ex-marido.

Estou ainda mais desapontada com o que esse veredito significa para outras mulheres. É um retrocesso. Atrasa o relógio para uma época em que uma mulher que se manifestou poderia ser envergonhada e humilhada publicamente. Afasta a ideia de que a violência contra as mulheres deve ser levada a sério.

Estou triste por ter perdido este caso. Mas estou ainda mais triste porque pareço ter perdido um direito que pensava ter como americana — de falar livre e abertamente”.

Indenização

Com a decisão, a atriz de Aquaman deverá pagar US$ 15 milhões (o equivalente a R$ 71,9 milhões, na conversão atual) para o ator. Depp também deverá indenizar a ex em US$ 2 milhões (aproximadamente R$ 9,5 milhões) por danos morais.