Shaman King: 3 razões para assistir o anime da Netflix

Imagem de: Shaman King: 3 razões para assistir o anime da Netflix
Imagem: Netflix

Shaman King começou como um mangá Weekly Shonen Jump escrito por Hiroyuki Takei e ganhou uma adaptação televisiva em meados de 2001. Bem recebida em um primeiro momento, a série clássica rapidamente alcançou o material original e acabou criando sua linha narrativa independente, mas viu um mercado ainda expansão praticamente rejeitar uma abordagem de anime mais profunda.

Agora, quase 20 anos depois, a Netflix lançou seu próprio remake do anime e trouxe uma renovação completa, com novos visuais, dubladores e detalhes atualizados. Apesar disso, Shaman King busca manter-se ainda mais fiel ao conteúdo de Takei e surge como uma grande força para todos os fãs de ação e histórias envolventes.

Veja abaixo três motivos para assistir o remake de Shaman King lançado pela Netflix:

3. Muita nostalgia para fãs do clássico

(Fonte: Kodansha / Reprodução)(Fonte: Kodansha / Reprodução)Fonte:  Kodansha 

Anime popular no início dos anos 2000, Shaman King teve uma nova versão da Netflix e viu boa parte de seus elementos retornarem de forma nostálgica. O remake conta com a composição de Yuuki Hayashi (My Hero Academia, Haikyuu!) em sua trilha sonora central e com o retorno de Megumi Hayashibara para a música de abertura da série.

Além disso, apesar de haver algumas mudanças pontuais na equipe de dublagem, Romi Park e Hayashibara interpretam respectivamente Ren Tao e Anna Kyouyama com excelência, atuando ao lado da estreante no anime, Youko Hikasa, que empresta sua voz a Yoh Asakura de forma autêntica.

2. Atmosfera certeira e eficaz

(Fonte: Netflix / Reprodução)(Fonte: Netflix / Reprodução)Fonte:  Netflix 

A atmosfera de Shaman King acerta em basicamente todos os principais elementos e consegue apresentar um equilíbrio ímpar, balanceando momentos sérios e de alívio cômico. Além disso, o design artístico contribui para a manutenção constante do foco da série, com destaque para os muitos efeitos visuais e sonoros para detalhar a natureza e os conceitos de espiritualismo.

E apesar de ser um conteúdo moderno e renovado, há um respeito nítido pelo material original. Raramente há fuga do tema e Shaman King se destaca por possuir um bom ritmo narrativo, sem quebras infundadas dos arcos e revelando o brilho certo para cada momento e cena específica.

1. Evolução profunda dos personagens

(Fonte: Netflix / Reprodução)(Fonte: Netflix / Reprodução)Fonte:  Netflix 

A série tem uma tonelada de personagens, mas é capaz de desenvolver praticamente todos de uma forma conectada e coesa. Shaman King foca sua narrativa central em Manta e Yoh Asakura e apresenta uma promissora relação de amizade entre os coprotagonistas.

A partir disso, a dupla passa a conhecer muitos outros shamans que podem ajudar ou atrapalhar seus planos, com cada um deles dotado de motivações próprias e impactando a formação das personalidades dos personagens principais.

Yoh inicia sua jornada como o típico personagem de shonen, mas vê o surgimento de pessoas de todos os tipos transformar tudo o que pensa sobre o mundo. Com o tempo, ele percebe a importância da amizade e da formação de laços, tendo nisso sua principal fonte de energia para lutar e persistir.