Record of Ragnarok: anime da Netflix causa polêmica na Índia

Imagem de: Record of Ragnarok: anime da Netflix causa polêmica na Índia
Imagem: Netflix/Divulgação

O anime Record of Ragnarok estreou sendo um grande sucesso na Netflix, com sua temática que mistura lutas marcantes, fantasia e mitologias diferentes. A animação fala sobre um torneio de lutas entre 13 humanos e 13 deuses, que se fazem presentes na série com características e personalidades variadas.

Apesar da premissa interessante, a série já está causando polêmica por mostrar, além de deuses de mitologias, alguns que também estão presentes em religiões atuais, ainda ativas. Nos EUA, Rajan Zed, representante do Hinduísmo, publicou um comunicado que critica a representação do deus Shiva, o deus da destruição, no anime.

A publicação dizia que a animação retratou o deus Shiva de uma forma trivial, minimizando o significado do deus para os seguidores do Hinduísmo. Apesar do personagem possuir um papel importante na série, a forma como foi retratada seria, "na melhor das hipóteses, desinformada, e, na pior das hipóteses, prejudicial”.

Na história da animação, vemos Adão, o primeiro homem, Thor, o deus nórdico do trovão, Hércules, filho de Zeus, entre outros personagens marcantes que já foram várias vezes retratados em outras mídias. Nesta história, o deus Shiva é um lutador muito poderoso e brutal durante os embates.

Record of Ragnarok possui 12 episódios e já está disponível.

Confira o trailer abaixo:

Record of Ragnarok: anime da Netflix causa polêmica na Índia