Dragon Ball é proibido em cidade Espanhola por sexismo e discriminação

Imagem de: Dragon Ball é proibido em cidade Espanhola por sexismo e discriminação
Imagem: Akira Toriyama/Reprodução

O canal de TV À Punt Mèdia, em Valencia, na Espanha, barrou a exibição do anime Dragon Ball. De acordo com um porta-voz do canal, o motivo seria que o anime teria conteúdos sexistas e de estereótipos de gênero, que estimulariam a discriminação.

O assunto veio a tona quando muitos fãs começaram a pedir o retorno de "Bola de Drac" (título de Dragon Ball na Espanha), o que exigiu uma resposta oficial do canal. Alfred Costa, gerente de mídia do canal À Punt, disse que o conteúdo do desenho vai contra a legislação local, que exige a igualdade de gêneros nos conteúdos da TV e rádio, principalmente quando o conteúdo tiver como foco o público infantojuvenil.

Os homens de DB são representados como fortes e independentesOs homens de DB são representados como fortes e independentesFonte:  Instagram Akira Toriyama/Reprodução 

As personagens femininas em Dragon Ball

Por mais que a série fale sobre evolução, lutas e crescimento de forma geral, tanto Bulma quanto outras personagens da animação terminaram seus arcos se dedicando ao lar, segundo o canal de TV. Um exemplo claro é o da personagem Chi-chi, que começou como uma lutadora, mas terminou a história se tornando uma dona de casa.

Para o canal, o sexismo fica claro também na personagem Lan-fan, que durante suas lutas usa um poder especial: o de tirar a roupa e deixar seus inimigos nervosos. Bulma, inclusive, chegou a tentar usar a mesma "tática" em uma luta.

A personagem Lan-Fan lutando apenas de lingerieA personagem Lan-Fan lutando apenas de lingerieFonte:  Akira Toriyama/Reprodução 

Entenda melhor a lei espanhola

De acordo com a Lei 6/2016 da Generalitat Valenciana, no artigo 5º, os canais de comunicação devem "adotar, mediante autorregulação, códigos de conduta que transmitam o princípio de igualdade, excluindo conteúdos sexistas, especialmente na programação infantojuvenil".

Além disso, também deve haver "a garantia de uma imagem diversa e não estereotipada de mulheres e homens [...] e a exclusão de conteúdos sexistas". Portanto, seguindo as leis locais, o canal não deverá mais exibir o anime.

O que você achou dessa história?

Dragon Ball é proibido em cidade Espanhola por sexismo e discriminação