Vikings: Katheryn Winnick conta que o destino de Lagertha deveria ser outro

Imagem de: Vikings: Katheryn Winnick conta que o destino de Lagertha deveria ser outro

ATENÇÃO: SPOILERS À FRENTE!

Vikings finalizou sua última temporada com muita tristeza e morte. Katheryn Winnick, que interpretava Lagertha, falou, recentemente, sobre a morte de sua personagem na série.

Em entrevista ao NME, Winnik, que esteve presente no seriado por todas as seis temporadas, contou que a morte de Lagertha era para ter acontecido bem mais cedo do que de fato ocorreu na trama.

A atriz pensou que o papel seria descartado no quarto ano da produção, quando o show ficou mais centralizado no filho de Ragnar. No entanto, os produtores a pediram para ficar na série, oferecendo, até mesmo, para a moça assumir a direção de um dos episódios.

Acerca da oferta, Katheyrn disse que queria muito dirigir e que não queria estar no episódio que fosse comandar. Dessa forma, era hora de se despedir. Winnick disse que o plano sempre foi sair da série.

A morte de Lagherta causou fúria entre os fãs de Vikings

Na última temporada, quando Lagertha de fato morreu, os fãs de Vikings ficaram extremamente enraivecidos. Imagina-se, então, que a reação seria muito pior se a personagem tivesse sido eliminada na quarta temporada.

Ragnar, que encarou a morte nesse período da série, teria sido somado à personagem de Winnick como motivos para os fãs não continuarem acompanhando a série. Portanto, a decisão acabou sendo acertada.

(History/Reprodução)(History/Reprodução)Fonte:  History 

Ainda que a produção tenha chegado ao fim após seis temporadas, o universo de Vikings ainda não foi visto pela última vez. Uma sequência chamada Vikings: Valhalla foi encomendada pela Netflix e se encontra em desenvolvimento.

A história do spin-off se passará no século XI e acompanha as aventuras de alguns dos Vikings mais famosos que já existiram.

Todas as temporadas completas de Vikings ainda podem ser vistas na Netflix.

Vikings: Katheryn Winnick conta que o destino de Lagertha deveria ser outro