O Mundo Sombrio de Sabrina: entenda o final da parte 4 (Crítica)

Imagem de: O Mundo Sombrio de Sabrina: entenda o final da parte 4 (Crítica)
Imagem: Netflix/Divulgação

A expectativa para a 4ª temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina (The Chilling Adventures of Sabrina) estava alta, afinal a personagem central da série é uma das queridinhas do público desde os anos 1990, e o revival da Netflix trouxe aspectos diferentes para a família de Greendale.

Porém, parece que a parte 4 deixou a desejar e construiu uma narrativa, no mínimo, confusa. Confira nosso review completo.

Alerta de spoiler!

Crítica da parte 4 de O Mundo Sombrio de Sabrina

A narrativa começa interessante: Sabrina se divide em duas personalidades: Sabrina Spellman, que continua no mundo mortal, e Sabrina Morningstar (Estrela da Manhã), a Rainha do Inferno. O encontro entre as duas parece promissor quando, logo no começo, a versão mortal precisa ir até o Inferno para pedir a ajuda da filha de Lúcifer. Entretanto, a conversa entre as duas é apenas um reflexo do teor confuso do resto da temporada.

Greendale precisa lidar com as Oito Entidades que trazem diferentes pragas e perigos para o planeta e são apresentadas a cada episódio, formando um arco completo até chegar na mais perigosa de todas. Ambrose deixa de ser um dos personagens mais interessantes da série para virar um mero narrador que parece uma espécie de professor, explicando os perigos, mas sem participar da ação.

O mesmo aspecto de desinteresse toma conta de Sabrina, pois a versão mortal parece ter regredido em todos os aprendizados das últimas temporadas, cometendo erros de principiante que estragam seu arco de crescimento.

(Fonte: Netflix/Divulgação)(Fonte: Netflix/Divulgação)Fonte:  Netflix 

Um dos aspectos mais esperados pelos fãs foi o retorno das tias de Sabrina e do Salém original da série dos anos 1990, mas ver o gato falante não foi tão emocionante quanto esperávamos. De certa forma, é como se os produtores tivessem se preocupado mais em "jogar" referências da versão original de O Mundo Sombrio de Sabrina do que encaixá-las de forma coesa nos episódios.

Por último, o final da série foi o contrário do esperado (apesar de talvez ter sido o fato mais interessante da temporada). Sabrina sempre esteve disposta a arriscar a própria vida para salvar a família e os amigos; logo, o desfecho não poderia ser diferente: para salvar Greendale, ela precisa abrir a famosa caixa de Pandora em um espaço cósmico conhecido como O Vazio.

Embora saiba que não conseguirá voltar de lá, ela decide que seu sacrifício é necessário para salvar todos, então se teletransporta e consegue sugar O Vazio para a caixa, impedindo que ele domine Greendale.

(Fonte: Netflix/Divulgação)(Fonte: Netflix/Divulgação)Fonte:  Netflix 

Embora os fãs preferissem que Sabrina continuasse viva depois de todas as batalhas contra as Entidades, sua morte foi uma forma inusitada, mas real, de terminar a série da Netflix. Além disso, a perda da personagem principal remete a uma das principais lições do seriado: não podemos fugir de nosso destino. A bruxinha não conseguiria viver uma vida normal como desejado, já que isso significaria o sacrifício da cidade que tanto amou.

De forma geral, Chilling Adventures of Sabrina ainda foi uma das melhores séries da plataforma de streaming, mesmo que sua parte final possa ter desapontado um pouco.

O que você achou da 4ª temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina? Deixe sua opinião nos comentários e aproveite para compartilhar a crítica nas redes sociais.

O Mundo Sombrio de Sabrina: entenda o final da parte 4 (Crítica)