Peaky Blinders: 10 coisas que você ainda não sabia sobre a série

Imagem de: Peaky Blinders: 10 coisas que você ainda não sabia sobre a série
Imagem: BBC/Reprodução

A série Peaky Blinders conquistou os espectadores da Netflix por tratar de uma história real, ocorrida no começo do século passado, de uma forma bastante profunda e repleta de conflitos interessantes. Criada por Steven Knight, vemos um retrato interessante acerca de uma organização criminosa completamente sem escrúpulos.

Ao longo de cinco temporadas, o público assistiu a diversos jogos políticos, disputas de poder, intrigas envolvendo finanças e muitas cenas que chamaram a atenção de diferentes formas.

Com tantas informações "quentinhas" acerca da época, muitos ainda ficam perdidos em determinadas questões que a série aborda. E isso é compreensível, afinal de contas, são nomes, datas, eventos marcantes e outras coisas que passam pelas telas.

Nesta lista, acompanhe algumas curiosidades relacionadas à série que, muito provavelmente, você não sabia. Confira.

1. Trilhas sonoras diferentes

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Sabemos que Peaky Blinders está disponível no catálogo da Netflix como uma aquisição da marca original. No entanto, originalmente, a série estreou no canal BBC — até aí, tudo bem, são duas janelas de exibição que podem oferecer aos espectadores todos os episódios na íntegra. No entanto, a Netflix e a BBC têm diferentes trilhas sonoras para a série, sendo as músicas muito parecidas, mas não as mesmas.

2. Objetos de cena podem ajudar na interpretação do elenco?

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Cillian Murphy foi uma das melhores escolhas da equipe de produção para o protagonista, Thomas Shelby, também chamado de Tommy. É notável perceber que Murphy utiliza diversos objetos de cena ao seu favor todas as vezes em que aparece. Ele sempre está fumando, interagindo com papéis, livros, relógios, entre outros objetos que ajudam na construção de seu personagem, e tudo isso é bastante sugestivo aos espectadores.

3. Objeto na mesa de Tommy

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Relacionado aos objetos de cena, se repararmos bem na mesa do escritório de Tommy, em alguns episódios, há uma pequena caixinha que não tem tanto foco. Investigando um pouco mais sobre ela, vemos que fora um objeto importante para todos os soldados que serviram durante a 1ª Guerra Mundial. E, conhecendo bem o personagem, pode ser um indicativo interessante para construção de sua persona.

4. Discursos combatidos

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Durante vários momentos da série, o espectador pode ficar se perguntando o que é real e o que é ficcional no que está assistindo. Na 5ª temporada, por exemplo, temos um discurso antissemita muito impactante vindo de Oswald Mosley.

Para trazer elementos críticos na visualidade da narrativa, a equipe de arte colocou diversos pôsteres de filmes na parede do corredor do local do evento do discurso que se remetesse exatamente o oposto dele. Boa sacada, não?

5. Figurinos monocromáticos

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Uma das coisas mais chamativas em Peaky Blinders é a questão dos figurinos. Eles contrastam de uma forma única com a narrativa e fornecem elementos visuais interessantes, já que a produção é recheada de violência, e as vestimentas trazem um certo requinte para a tela. Todos os figurinos de Tommy, por exemplo, não fogem à linha preta, branca e cinza.

6. Referências visuais ao Poderoso Chefão

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Além de referências estilísticas de enquadramento dos personagens, a série também faz o uso de elementos mais subliminares para relembrar os espectadores de diversos filmes de máfia, como O Poderoso Chefão, dirigido por Francis Ford Coppola. Uma dessas referências está ligada à laranja, a fruta indica que alguma morte está por vir no filme de Coppola.

7. Outras referências visuais

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Na 2ª temporada, podemos visualizar o logo da empresa de Darby Sabini em um dos planos, e ela se parece muito com algo que o público já tinha visto na jaqueta do personagem de Ryan Gosling no filme Drive, dirigido por Nicolas Winding Refn.

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  FilmDistrict 

Uma referência bastante interessante, já que as obras se passam em épocas diferentes.

8. Irmãos fora de cena

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Os atores Finn Cole e Joe Cole são irmãos na vida real. Os intérpretes de Michael Gray e John Shelby, respectivamente, são muito parecidos, inclusive. E Finn só conseguiu o papel na série graças ao seu irmão, que já estava escalado para viver um dos personagens de Peaky Blinders.

9. Filmada em Liverpool

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  BBC 

Apesar de se passar em Birmingham, a cidade teria mudado tanto ao longo dos anos que não serviria muito dramaticamente para a série. Dessa forma, os produtores optaram por filmar a maioria das cenas em Liverpool.

No entanto, o Black Country Museum, em Birmingham, foi palco de algumas cenas, já que por lá há vários prédios históricos reconstruídos.

10. Steven Knight e sua relação com os Peaky Blinders

(Reprodução)(Reprodução)Fonte: West Midlands Police

O criador Steven Knight tem uma relação bem interessante com a gangue retratada em sua série. Acontece que a família dele fazia parte dos Peaky Blinders e muitas das histórias escritas foram inspiradas pelo que seu pai lhe contava.

Peaky Blinders: 10 coisas que você ainda não sabia sobre a série