PETA pede boicote de filme depois de vídeo revelar maus-tratos a um cachorro no set

Imagem de: PETA pede boicote de filme depois de vídeo revelar maus-tratos a um cachorro no set

A organização não governamental PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), de proteção aos animais, está pedindo o boicote ao filme Quatro Vidas de um Cachorro depois que um vídeo dos bastidores revelou os maus-tratos sofridos por um cachorro durante a produção do longa.

O vídeo, gravado em novembro de 2015 e divulgado ao público pelo site TMZ, mostra um pastor alemão (chamado Hercules) sendo forçado a entrar em um tanque cheio de água. No trecho, reproduzido abaixo, podemos ver claramente a resistência e o desespero do cão de entrar na turbulenta água.

{@@iframe src="//cdnapisec.kaltura.com/p/591531/sp/59153100/embedIframeJs/uiconf_id/6740162/partner_id/591531?iframeembed=true&playerId=kaltura_player_1413478522&entry_id=0_pfub62gb" width="560" height="315" allowfullscreen webkitallowfullscreen mozAllowFullScreen frameborder="0" style="width: 560; height: 315px;"@@}{@@/iframe@@}

O tanque, movido a motores, deveria simular um rio com correnteza. De acordo com um comunicado da produtora Amblin Partners e do estúdio Universal, o cachorro Hercules havia treinado e ensaiado para fazer cenas com água, mas hesitou no dia da filmagem e a equipe de produção não deu continuidade às gravações.

Ao tomar conhecimento do vídeo, as empresas informaram que vão analisar o vídeo e as circunstâncias envolvendo as filmagens. Um dos produtores do filme, chamado Gavin Polone, lamentou o ocorrido e disse que isso jamais teria acontecido se ele estivesse no set nesse dia (ele esteve presente em 70% das filmagens).

“Este filme foi feito devido ao meu sentimento pelos animais. Isso aconteceu 15 meses atrás e deveria ter sido investigado imediatamente. É inconcebível que alguém esperou um ano e três meses para chamar a atenção para isso”, comentou o produtor.

Imagem do filme Quatro Vidas de um Cachorro, que estreia no dia 26 de janeiro nos cinemas. Fonte da imagem: Divulgação/Universal Pictures

O diretor do filme, o veterano Lasse Hallström (Chocolate, Regras da Vida) também se expressou sobre o assunto: "Estou muito perturbado com o vídeo lançado hoje do set do meu filme Quatro Vidas de um Cachorro. Eu não testemunhei essas ações, que são inaceitáveis e nunca iria acontecer com o meu conhecimento. Estávamos todos empenhados em proporcionar um ambiente amoroso, respeitoso e seguro para todos os animais no filme. Foi prometido a mim que uma investigação completa desta situação está em andamento e que qualquer irregularidade será relatada e punida".

O site TMZ, no entanto, informa que o diretor estava presente durante todo o período de filmagens, e revelou ter conhecimento de um membro da equipe – cuja identidade foi mantida em segredo – que ficou extremamente perturbado pelo tratamento com o cachorro nesta cena.

O ator Josh Gad, que dubla o cachorro na produção, também se pronunciou a respeito do vídeo e disse ter ficado triste e perturbado com essa revelação, e informou que está exigindo explicações do estúdio.

{@@blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"@@}{@@p lang="und" dir="ltr"@@}{@@a href="https://t.co/GBPpfNRt9b"@@}pic.twitter.com/GBPpfNRt9b{@@/a@@}{@@/p@@}— Josh Gad (@joshgad) {@@a href="https://twitter.com/joshgad/status/821874003254120449"@@}January 19, 2017{@@/a@@}{@@/blockquote@@}
{@@script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"@@}{@@/script@@}[/nznembed]

A Amblin Partners e a Universal Pictures seguem investigando o caso, mas informam que o cachorro Hercules está “feliz e saudável”.

A PETA, no entanto, pede ao público para boicotar o filme, que estreia no dia 26 de janeiro no Brasil.

Veja também: Quatro Vidas de Um Cachorro: vídeo legendado do longa sobre cão que renasce