Bohemian Rhapsody: Rami Malek relata bastidores com Bryan Singer

Minha Série
Imagem de: Bohemian Rhapsody: Rami Malek relata bastidores com Bryan Singer

Bohemian Rhapsody, a cinebiografia da banda Queen, tem sido um grande sucesso nas premiações. Mas isso não incentiva sua estrela, o ator Rami Malek, a falar abertamente sobre como era o cotidiano no set com o diretor Bryan Singer, demitido pela Fox ainda durante o processo de gravação do filme.

Algum tempo depois, várias acusações de abuso sexual foram publicadas contra ele pela revista The Atlantic. Singer, porém, nega todas elas.

Durante o Festival Internacional de Cinema de Santa Bárbara, em entrevista para o The Hollywood Reporter, Malek se limitou a afirmar que “não foi agradável”. O ator também mencionou as acusações de assédio sexual que o The Atlantic trouxe à tona: “Todo mundo que queira falar sobre o que aconteceu com Bryan merece ter a sua voz ouvida”.

Demissão e acusações

https://img.ibxk.com.br/2019/02/06/06120154715150.jpg" alt="" data-mce-src="https://img.ibxk.com.br/2019/02/06/06120154715150.jpg" data-mce-selected="1" style="box-sizing: border-box; max-width: 100%; height: auto; vertical-align: middle; display: block; margin: 0px auto; outline: black solid 1px; resize: none; color: rgb(64, 64, 64); font-family: "Source Sans Pro", sans-serif; font-size: 18px; text-align: start; background-color: rgb(255, 255, 255);

Na época da demissão de Singer, a Fox divulgou um comunicado informando que o diretor estava inesperadamente indisponível e a produção seria temporariamente interrompida.

De acordo com uma apuração do The Hollywood Reporter, Malek teria reclamado para o estúdio sobre a falta de profissionalismo de Singer; no entanto, o diretor negou tudo em outro comunicado. “Embora às vezes tivéssemos diferenças criativas no set, Rami e eu conseguimos colocá-las de lado e continuamos a trabalhar juntos no filme”, afirmou. Segundo ele, o afastamento se deu por conta de um problema de saúde.

Na sequência, o diretor Dexter Fletcher foi contratado para finalizar Bohemian Rhapsody. Mesmo assim, Singer mantém os créditos pela direção do longa-metragem, o que é uma regra do sindicato dessa categoria profissional.

As denúncias de abuso sexual publicadas peloThe Atlantic não foram as primeiras contra o diretor. Porém, o advogado de Singer argumentou que se tratava de ações judiciais falsas.

Em outra oportunidade, Malek ainda comentou que não sabia que havia acusações contra Singer antes de começar a gravar Bohemian Rhapsody: “Eu não conhecia Bryan muito bem”.

Nesta quarta-feira (6), a British Academy of Film and Television Arts, que concede o prêmio BAFTA suspendeu a indicação de Bryan Singer como um dos produtores de Bohemian Rhapsody. O filme permanece na corrida, sendo representado pelos outros produtores. Segundo a entidade, a suspensão se estenderá até que as acusações contra o cineasta sejam respondidas. A premiação do cinema britânico acontece neste próximo domingo, dia 10 de fevereiro.

Mais sobre Bryan Singer:

Este texto foi escrito por Kamylla Silva via nexperts.

Bohemian Rhapsody: Rami Malek relata bastidores com Bryan Singer