Brooklyn Nine-Nine: season finale tem blecaute e nascimento (RECAP)

Minha Série
Imagem de: Brooklyn Nine-Nine: season finale tem blecaute e nascimento (RECAP)

A 7ª temporada de Brooklyn Nine-Nine chegou ao fim. Os acontecimentos da season finale fecharam a série (por enquanto) com fatos calorosos. 

Tivemos, por exemplo, a chegada de Mac, filho de Jake (Andy Samberg) e Amy (Melissa Fumero), que recebeu esse nome como uma homenagem ao (ou inspirado no) protagonista da franquia Duro de Matar, o policial John McClane, interpretado por Bruce Willis.

O nascimento dessa criança aconteceu logo após um blecaute que atingiu toda a cidade, enquanto Jake e Charles (Joe Lo Truglio) policiavam as ruas e acabavam com o plano de assaltantes que tentavam roubar todo o dinheiro que pudessem em um banco. O público só queria que Jake voltasse para Amy antes do parto acontecer.

Enquanto isso, de volta à delegacia, com a ajuda de Diaz (Stephanie Beatriz), Amy precisou controlar suas contrações, além de supervisionar um protocolo de atendimento. E Diaz ainda foi forçada a assumir o comando de tudo quando os oficiais superiores Holt (Andre Braugher) e Jeffords (Terry Crews) se viram presos dentro de um elevador. 

(NBC/Reprodução) NBC/Reprodução

Quando presos, o capitão e seu tenente dominaram os movimentos de dança, que mais tarde foram realizados dentro da sala de interrogatório para distrair Amy, que estava prestes a dar à luz a Mac em uma sala de parto um tanto quanto improvisada.

O cocriador da série Dan Goor disse ao TV Line que se sentiu muito bem com o desfecho dessa temporada e ainda revelou o porquê de preferir não realizar nenhum cliffhanger que interferisse na continuidade da história.

"Provavelmente este foi o mais difícil [episódio] de se conseguir [finalizar], em parte porque era um roteiro realmente muito bem traçado, mas também porque envolvia muitas sessões noturnas. Nós queríamos filmar muito do lado de fora para vender a ideia de que havia um blecaute, porque [estar fora] é muito da experiência de um blecaute em Nova York", explica.

(NBC/Reprodução) NBC/Reprodução

"Nós tivemos que fazer quatro sessões noturnas em que as pessoas começavam às 18 ou 19h da noite e foram até às 3 da manhã. Todo mundo reclama, compreensivelmente, quando há uma filmagem noturna em uma semana, então fazer quatro era insano. As pessoas estavam literalmente enlouquecendo, como tinham todo o direito de fazer, porque estavam privadas de sono”, completa. 

Segundo ele, fazer um episódio com um blecaute na série foi uma combinação de fatores, já que esse empecilho dificultaria um pouco e ainda criaria muita tensão em torno do nascimento do bebê dos protagonistas da série. 

Goor ainda afirmou que foi uma ideia que os roteiristas discutiram durante um longo tempo e teve uma certa inspiração na vida real. “Eu morava na cidade de Nova York em 2003, quando ocorreu um grande apagão, e minha esposa trabalhava em Midtown e teve que voltar para casa pela ponte do Brooklyn. [...] Estávamos conscientes do fato de que muitos programas já fizeram episódios de blecaute, mas o que parecia diferente para nós é que esses personagens não eram policiais”, relata.

(NBC/Reprodução) NBC/Reprodução

O cocriador também explica que, nesse sentido, os policiais agem durante os blecautes, enquanto a maioria das pessoas espera que tudo se resolva. Ele ainda ressalta que o foco nos próximos episódios continua sendo o de uma equipe de policiais trabalhando em Nova York, buscando um equilíbrio para a vida particular dos personagens.

Com relação ao cliffhanger que não acontece nesta temporada, Goor diz que os roteiristas acreditaram que não precisavam encerrá-la com um gancho, já que alguns arcos já haviam sido solucionados ao longo de outros episódios.

O que achou da season finale da série? Deixe sua opinião nos comentários!

Texto escrito por Matheus Rocha da Silva via Nexperts.

Fontes

Brooklyn Nine-Nine: season finale tem blecaute e nascimento (RECAP)