Netflix resgata o horror dos filmes em O Grito: Origens (CRÍTICA)

Minha Série
Imagem de: Netflix resgata o horror dos filmes em O Grito: Origens (CRÍTICA)

Você, provavelmente, já ouviu falar na famosa franquia O Grito, sendo fã de filmes de terror ou não. Os três filmes são considerados clássicos do gênero e, após um bom tempo, foi revelado que a Netflix faria uma revisita ao universo com a série O Grito: Origens (Ju-On: Origins), criada para explorar o começo de toda a história.

série de terror chegou recentemente à plataforma de streaming e pode ser maratonada rapidamente, afinal, são apenas seis episódios. No começo, nós somos jogados em uma história que parece sem pé nem cabeça, mas, aos poucos, as coisas vão se encaixando - e é quando elementos de O Grito se manifestam mais fortemente. Organizamos um review para expor a nossa crítica de O Grito: Origens. Ah, e sem spoilers!

Mais detalhes da série O Grito: Origens na Netflix

Yasuo Odajina, o protagonista, vive da escrita e procura sempre fenômenos paranormais para inspirar suas histórias. Quando ele é apresentado a uma suposta casa assombrada, parece a oportunidade perfeita e ele resolver aproveitar.

A premissa de O Grito: Origens é bem simples, felizmente, e não nos dá a menor noção do que estamos prestes a experienciar ao longo dos seis episódios. A trama é lenta a princípio e pode parecer que não estamos indo a lugar algum, mas quando tudo começa a se encaixar, mesmo que aos poucos, é completamente aterrorizante.

A ligação entre Yasuo e Haruka não é forçada e faz sentido dentro da história. Ele descobre que está ligado ao que aconteceu na casa e que talvez seja o único capaz de quebrar a maldição. Os flashbacks utilizados na história também nos ajuda a ter uma visão macro dos fatos e encaixar as peças com mais facilidade, assim como o próprio Yasuo.  

Dá para sentir o mesmo medo que a franquia original de The Grudge transmitia. Tanto os efeitos visuais quanto a linguagem original em japonês e as atuações do elenco principal se unem muito bem para criar uma atmosfera que, quando menos percebemos, nos engloba em tensão.

(Fonte: Netflix/Divulgação) Netflix/Divulgação

Ju-On: Origins é a primeira produção de horror original japonesa da Netflix, que continua investindo cada vez mais em produções estrangeiras. Resgatando o poder da cultura asiática, boa parte do clima causado em O Grito: Origens retoma elementos japoneses de filmes clássicos de terror que usam muitas expressões faciais exageradas e figuras realmente bizarras, que amedrontam e fascinam na mesma proporção.

Portanto, nossa veredito é: vale a pena assistir! A série não é tão eficiente e inovadora como A Maldição da Residência Hill, por exemplo, mas consegue contar uma boa história através de bons personagens e de uma construção narrativa que beneficia os sustos e a sensação constante de medo. O que, no fim das contas, é o que queremos de uma produção de terror, não é?

Cada episódio tem duração de apenas 30 minutos, o que significa que dá para assistir tudo de Ju-On em poucas horas - depende da sua coragem.

A primeira temporada de O Grito: Origens já está disponível na Netflix!

Texto escrito por Flávio Motta Coutinho via Nexperts.

Netflix resgata o horror dos filmes em O Grito: Origens (CRÍTICA)